top of page
Buscar

Ações preventivas contra a dengue são realizadas nos bairro Fião e Arroio da Manteiga


Imagem: Romeu Finato/ PMSL.

O trabalho dos agentes de endemias da Secretaria da Saúde (Semsad) de São Leopoldo contra o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, segue forte nos bairros e na região central da cidade. Diariamente pontos estratégicos como borracharias, ferros-velhos, floriculturas e cemitérios são vistoriados.


Onde há casos confirmados, ou até suspeitos, a Semsad realiza ações de orientação e eliminação mecânica de criadouros nas residências que ficam no entorno do local apontado. Foi o que ocorreu nesta terça-feira (23), nos bairros Fião e Arroio da Manteiga. A prática é chamada de Pesquisa Vetorial Especial (PVE), indicada pelo Ministério da Saúde como ação de bloqueio.


A comerciante Isabella Back, moradora há 33 anos do bairro Fião, também fez sua parte:: eliminou todos os resquícios de água parada e abriu a porta para receber a visita e a orientação dos servidores. "Importante esse trabalho do município, tem que fazer mesmo. Estou com uma amiga internada no hospital. Eu uso repelente todos os dias", afirmou.


No final da tarde, outra frente de trabalho atuou na aplicação de fumacê com inseticida. Nessa terça, o grupo também percorreu os arredores da rua das Begônias e 14 Bis, no bairro Santos Dumont. "É um trabalho diário, constante e que ganhou o reforço de novas frentes. Mas tudo isso precisa do apoio e da aderência da nossa comunidade para baixar esses índices", ressalta o titular da pasta, Julio Dorneles.


São Leopoldo ultrapassou, nesta quarta-feira (24), a marca de 8 mil casos da doença e 15 óbitos em decorrência da dengue.


Cronograma do inseticida


  • 24 de abril - rua Frederico Mesquita (Arroio da Manteiga) e rua Pedro Lessa (Rio Branco);

  • 25 de abril – rua Gaspar Silveira Martins e rua 15 de novembro (Santos Dumont);

  • 26 de abril - rua Capão da Canoa (Feitoria) e rua Alberto Pasqualine (Jardim América);

  • 27 de abril – rua Salvador e rua Souza Neto (Santos Dumont).


Canais para denúncias


Moradores que tiverem denúncias de água parada devem contatar a Ouvidoria da prefeitura pelo telefone 156, de segunda a sexta-feira, das 9h às 14h ou pelo e-mail ouvidoria@saoleopoldo.rs.gov.br. Outra opção é o atendimento presencial no Centro Administrativo (avenida Dom João Becker, 754, Centro), das 9h às 14h.

0 comentário

Komentarze


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page