Agosto Lilás: Estação São Leopoldo da Trensurb recebe ação de combate a violência de gênero



Foram distribuídos material gráfico de consciencização | Foto: Bianca Nunes/Trensurb

Em alusão aos 15 anos da Lei Maria da Penha, completados em 7 de agosto, a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (Sepom) de São Leopoldo realizou, nesta terça-feira (10), ação do Agosto Lilás na estação central da Trensurb no município. O Agosto Lilás é uma campanha nacional de alerta sobre a importância da prevenção e do enfrentamento à violência contra a mulher. Durante a atividade na Estação São Leopoldo, agentes do município e da Polícia Civil distribuíram material gráfico de conscientização e orientaram o público a respeito da Lei Maria da Penha, dos canais de denúncia e locais de acolhimento.


“Entendemos que essas campanhas diretamente para o público, tendo contato com as pessoas, elas são muito efetivas”, afirma a titular da Sepom, Margarete Ferreti. “Nós estamos iniciando hoje aqui no trem e gostamos muito, achamos que realmente foi muito positivo”, completa. Margarete também agradece a parceria da Trensurb, por ceder o espaço para a ação e de outras instituições envolvidas como a Polícia Civil e a Guarda Municipal.


Inspetora da Polícia Civil, Mariane Gonçalves atua na Delegacia da Mulher de São Leopoldo e participou da ação na estação do metrô. Sobre atividades como essa ela afirma: “São muito benéficas porque conseguimos nos aproximar mais da comunidade, levar informações, o nosso contato e quebrar um pouco dessa barreira que algumas pessoas têm com a Polícia Civil, com as polícias em si, e levamos pra comunidade informações e o nosso apoio pra essas mulheres”. Conforme a inspetora, “mesmo com a pandemia, o atendimento presencial não parou nas delegacias, todas as mulheres que precisaram procurar para registrar a ocorrência de violência doméstica e outros crimes puderam comparecer à Delegacia da Mulher”.


A Delegacia da Mulher atende em São Leopoldo de segunda a sexta-feira das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30, na Rua São Paulo, 970. Registros de ocorrências de violência contra a mulher também podem ser feitos na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), que fica na Rua João Alberto, 1856, e funciona 24 horas por dia. Segundo Mariane, o atendimento é feito de forma acolhedora, preferencialmente por mulheres e há inclusive uma sala de acolhimento específica para receber mulheres em situação de violência de gênero e seus filhos. “Nós solicitamos a medida protetiva, enviamos e, geralmente, no mesmo dia ou no outro, a mulher já está com essa medida protetiva”, afirma a policial. Pode-se buscar ajuda também por meio dos telefones 190 (Patrulha Maria da Penha) ou 180 (Central de Atendimento à Mulher).


A secretária-adjunta de Segurança Pública e Defesa Comunitária de São Leopoldo, Giselda Maria Matheus, também esteve presente na ação. Ela destaca as campanhas realizadas pelo município no combate à violência não só contra a mulher, mas também contra crianças e idosos. “Estamos trabalhando nessa campanha que está sendo muito benéfica, assim temos contato com a população. Como, na pandemia, aconteceram muitas violências e as pessoas acabam ficando em casa e não denunciando, parece que diminuiu a violência. Mas isso é aparentemente, então sempre é bom ter os contatos, com quem as pessoas possam estar indo, contando, ligando”. A secretária-adjunta ressalta ainda: “Qualquer tipo de violência tem que ser denunciado”.


Fonte: Trensurb

0 comentário