Buscar

Ao menos 43 cidades de São Paulo cancelam carnaval em 2022 por conta da pandemia


Bloco Tarado Ni Você. | Imagem: Nelson Antoine/ Agif.

Ao menos 43 cidades do estado de São Paulo decidiram cancelar o carnaval em 2022 por conta da pandemia de coronavírus.


Dentre elas estão Botucatu, Sorocaba, Mogi das Cruzes, Poá e Suzano. Será o segundo ano consecutivo que o evento não ocorrerá nesses municípios.

Embora as taxas de ocupação estejam baixas e os índices da doença registrem melhoras no comparativo com os piores meses da pandemia, na avaliação de alguns gestores municipais, o momento é de cautela.

As prefeituras temem que a folia possa gerar uma nova onda de contaminação e voltar a elevar o número de casos e óbitos.

A média móvel diária de mortes é de 72 nesta terça-feira (23) no estado de São Paulo. O valor é 15% maior do que o registrado há 14 dias, o que para especialistas indica tendência de estabilidade. Já a média diária de casos é de 1.400, valor 33% maior do que o de 14 dias, o que aponta alta.

Outra justificativa citada é a situação econômica de alguns municípios, que alegam não ter verba para a festa.

Em Sorocaba, por exemplo, a Prefeitura comunicou às escolas de samba que não vai disponibilizar recursos públicos para a festa, mas escolas estão se organizando para fazer um Carnaval paralelo — permitido pela gestão municipal. Taubaté também cancelou o evento oficial, mas permitiu que cada escola organize sua própria festa dentro de suas respectivas sedes. Já em Jundiaí foi proibido qualquer tipo de festa.

Na capital paulista, o cronograma segue mantido. No início do mês, a prefeitura recebeu 867 inscrições para desfiles de blocos de rua.

A realização da festa depende da situação da pandemia, mas a gestão municipal já sinalizou que o evento deve ocorrer sem restrições sanitárias. A previsão é a de que 15 milhões de pessoas participem do Carnaval 2022 na capital paulista.

Segundo a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional de São Paulo, as cidades têm autonomia para decidir sobre a realização do evento e não precisam informar a gestão estadual.


Criação de comitê


O prefeito Ricardo Nunes quer montar um comitê interdisciplinar entre as cidades que realizam os maiores carnavais do país, como São Paulo, Recife, Salvador, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, para tomarem decisões de forma conjunta.


O comitê teria como objetivo garantir ações de monitoramento e formulação de políticas de saúde que cumpram recomendações sanitárias para realização de um carnaval seguro do ponto de vista da pandemia. São Paulo, Rio e Recife já aderiram à ideia.


Veja a lista das cidades que já decidiram cancelar o carnaval


  • Botucatu;

  • Lins;

  • Itápolis;

  • Ibitinga;

  • Borborema;

  • Sorocaba;

  • Jundiaí;

  • Cabreúva;

  • Jarinu;

  • Campo Limpo Paulista;

  • Várzea Paulista;

  • Itatiba;

  • Itupeva;

  • Marília;

  • Mogi das Cruzes;

  • Poá;

  • Suzano;

  • Salesópolis;

  • Potirendaba;

  • Franca;

  • Mogi das Cruzes;

  • Monteiro Lobato;

  • São Bento do Sapucaí;

  • Barrinha;

  • Jaboticabal;

  • Pitangueiras;

  • Guariba;

  • Pradópolis;

  • Taquaritinga;

  • Dumont;

  • São Simão;

  • Santa Ernestina;

  • Guatapará;

  • Monte Alto;

  • Dobrada;

  • Cunha;

  • Natividade da Serra;

  • Ubatuba;

  • Taubaté;

  • Santa Isabel;

  • Roseira;

  • Paraibuna;

  • Santo Antônio do Pinhal.


Fonte: g1

0 comentário
Sem título.png
Caixinha de perguntas Start.png