Ao menos seis Santas Casas e hospitais filantrópicos no RS suspenderão consultas eletivas amanhã


Imagem: Marco Favero/ Agência RBS.

Ao menos seis hospitais filantrópicos e Santas Casas do Rio Grande do Sul suspenderão as consultas eletivas nesta terça-feira (19). A ação faz parte de um ato que as instituições de todo o Brasil realiza, pedindo ao Ministério da Saúde maiores repasses para arcar com as despesas na rede de saúde.


Segundo a Federação de Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, desde 1994, a tabela do Sistema Único de Saúde foi reajustada, em média, em 93,77%, e não é suficiente para acompanhar os aumentos de custos como o do Índice de Preços no Consumidor (INPC) de 636,07%, o salário-mínimo em 1.597,79% e o gás de cozinha em 2.415,94%. Com isso, a entidade calcula um déficit de R$ 10 bilhões de reais ao ano em âmbito nacional. No Rio Grande do Sul, é estimado um prejuízo de R$ 800 milhões ao ano.

O ato, que faz parte da campanha Chega de Silêncio, prevê a suspensão apenas dos atendimentos não emergenciais, e não inclui cirurgias.


O diretor-geral da Santa Casa de Porto Alegre, Julio Flávio Dornelles de Matos, garante que os pacientes afetados já estão sendo contatados para fazerem o reagendamento das consultas. Segundo ele, os novos horários estão sendo remarcados para até no máximo 4 dias depois da suspensão. "Nós precisamos chamar a atenção da população, para que as pessoas assumam a defesa do nosso sistema. A gente tem constatado ao longo do tempo que os hospitais tem gritado socorro para se manter em funcionamento. E nós precisamos que a população assuma o seu papel. Amanhã será um dia de diálogo, nós não iremos prejudicar ninguém", afirma o diretor.


Matos explica que a maioria das instituições da rede sobrevivem com ajuda de cotas enviadas por governos estaduais e municipais e, principalmente, por meio de empréstimos. Calcula-se que 752 hospitais possuem, ao todo, cerca de R$ 11 bilhões de reais consignados pela Caixa Econômica Federal. Ele cita exemplos que mostram a insuficiência de arcar com alguns procedimentos, dependendo apenas dos recursos da União.


Apesar da ajuda financeira, há locais onde é necessário restringir atendimentos por falta de verbas. Um balanço da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) aponta que, nos últimos 5 anos, 315 hospitais filantrópicos fecharam as portas no Brasil, 10 no Rio Grande do Sul.


O Estado possui 247 instituições filantrópicas e Santas Casas. Segundo a federação que representas os hospitais no Rio Grande do Sul, outros locais irão participar do ato de outras formas, sem suspender os atendimentos, como a distribuição de materiais informativos, reuniões internas, atendimentos a jornalistas locais, e a colocação de faixas.


Confira os hospitais que estão suspendendo os atendimentos eletivos nesta terça


  • Santa Casa de Porto Alegre;

  • Hospital Espírita de Porto Alegre;

  • Hospital de Clínicas de Passo Fundo;

  • Santa Casa de Rio Grande;

  • Hospital São Patrício de Itaqui;

  • Hospital Santa Bárbara de Encruzilhada do Sul;

  • Hospital Santa Rita de Jaboticaba.


Fonte: GZH


0 comentário