top of page
Buscar

Após 19 anos, José Dirceu volta ao Congresso para sessão solene sobre democracia

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu participou nesta terça-feira (2) de uma sessão especial do Senado para celebrar a democracia brasileira. A presença de Dirceu no ato marca a volta do petista ao Congresso Nacional após 19 anos.


De acordo com o ex-ministro, ele esteve pela última vez no Congresso quando teve o seu mandato cassado pelo plenário da Câmara, em 2005, no meio do escândalo do Mensalão.


Condenado pelo Mensalão e em desdobramentos da Operação Lava Jato, Dirceu tem voltado aos holofotes da política desde a campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Planalto.


Em março, durante um jantar de comemoração de seu aniversário, Dirceu – "homem forte" do primeiro governo Lula – reuniu diversas autoridades, entre as quais o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB).


A volta do ex-ministro ao Congresso ocorreu a convite dos organizadores da sessão especial e do Conselho Editorial do Senado, responsável pela organização de um dos livros que foi lançado durante o evento.


Presidente da sessão, o líder do Governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues (sem partido-AP), anunciou a presença do ex-ministro entre aplausos no plenário do Senado.


“Destaco e agradeço a presença, nesta mesa, deste companheiro, que agradeço a Deus a possibilidade de, na minha formação política, ter sido um dos formadores dos melhores momentos do Partido dos Trabalhadores. Meu querido José Dirceu de Oliveira e Silva, ex-deputado federal, militante político da resistência à ditadura entre os anos de 1960 e 1970. Zé é uma honra, para nós, ter você conosco”, disse Randolfe.


Minutos antes do início do ato, José Dirceu foi assediado dentro e fora do plenário principal do Senado. Convidados e servidores da Casa conversaram, pediram fotos e questionaram o ex-ministro sobre o seu retorno à política.


Segundo o blog do jornalista Valdo Cruz, do g1, durante a comemoração de seu aniversário, convidados mencionaram o nome do ex-ministro como possível candidato a uma vaga na Câmara dos Deputados em 2026. Publicamente, Dirceu tem desconversado.


Questionado pelo g1, o político disse que o PT precisa, primeiro, pensar em 2024 e em 2025.


"Nós temos que fazer o Brasil crescer, distribuir renda, e o PT terá a renovação da sua direção, processo que quero participar como filiado do PT. Então, quando começar a virar 2025 para 2026, aí vou enfrentar essa questão, se devo ou não ser candidato a algum cargo eletivo, no caso no Congresso Nacional. É muito cedo para tomar uma decisão sobre isso. Não tenho nenhuma intenção de decidir isso sem consultar meu partido, meus companheiros e companheiras e o próprio presidente Lula, se ele me permitir.


Fonte: g1

0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page