Após apologia a partido nazista, podcast Flow perde patrocinadores


Imagem: reprodução/ YouTube.

Vai custar caro para o podcast Flow a fala de Monark sugerindo a existência de um partido nazista no Brasil.


Assim como ocorreu quando o influenciador questionou se "ter opinião racista é crime", patrocinadores começaram a abandonar o programa após pressão popular.


O cartão de benefícios Flash, por exemplo, veio a público afirmar que encerrou a parceria imediatamente. "Diante de absurdos como esse, é preciso agir, e solicitamos o encerramento formal e imediato de nossa parceria com os estúdios Flow", diz o comunicado.


A FFERJ (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) também rompeu contrato com o Flow, que transmitiria o Campeonato Carioca.


A Puma conta ter pedido para que sua marca fosse retirada das ações do podcast, mesmo não sendo uma atual patrocinadora, caso parecido com o iFood e a Mondelez.


Plataformas como YouTube e Spotify ainda não se manifestaram quando questionadas sobre a razão de manter esse tipo de conteúdo sendo propagado no ar. Nas redes sociais, a pressão é grande.


Importante reforçar: no Brasil, de acordo com o artigo 20 da Lei 7.716, é crime fabricar, comercializar e distribuir símbolos para divulgação do nazismo.


Fonte: Uol

0 comentário