Após morte em ‘câmara de gás’, Governo Federal dispensa dois diretores da PRF


O Ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, dispensou das funções o número 2 da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Jean Coelho, que exercia a função de diretor-executivo. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (31). Na mesma edição, também consta a dispensa do diretor de Inteligência do órgão, Allan da Mota Rebello. As informações são do Estadão. A saída dos dois dos seus respectivos cargos ocorre uma semana depois de vir à tona a morte de Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, em Sergipe. Durante uma abordagem policial, o homem foi colocado no porta-malas de uma viatura da corporação, que foi transformada por agentes em uma "câmara de gás". Genivaldo morreu no mesmo dia após ser atendida em um hospital de Umbaúba.

A PRF justificou em nota que durante a abordagem o homem reagiu de forma agressiva. Por isso, precisou ser contido com técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo. Ainda de acordo com os órgão, os policiais foram afastados e foi aberto um procedimento disciplinar para averiguar a conduta da equipe.


Fonte: Estadão

0 comentário
Sem título.png
Caixinha de perguntas Start.png