Buscar

As gigantes da telefonia, Claro, Vivo e TIM vencem os lotes mais disputados de leilão do 5G


A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) iniciou, nesta quinta-feira (4/11), a abertura de análises e propostas do leilão do 5G. Ao todo, 15 empresas se interessaram pelo certame. Os lotes foram divididos por faixas, a de 3,5 GHz, que tem 12 lotes, foi uma das mais disputadas.


Das empresas interessadas nos lotes do tipo C, as vencedoras são mais conhecidas do público, são elas: as operadoras Claro, TIM e Telefônica (dona da marca Vivo).

Veja os valores do leilão até agora:

• A proponente Winity II Telecom Ltda foi a vencedora do lote A01, faixa 700 MHz. A empresa arrematou o lote pelo valor de R$ 1.427.872.4971,78 bilhões. Como compromisso, a companhia terá que implementar a tecnologia 4G em diversas rodovias por todo o Brasil e outras localidades. • A proponente Claro S.A. foi a vencedora do lote B01, faixa 3,5 GHz. A empresa arrematou o lote pelo valor de R$ 338 mi milhões. Essa é a principal faixa de radiofrequência para prestação do 5G no país, com quatro lotes nacionais de largura de 80 MHz de faixa. Como compromisso, a empresa deverá implementar o 5G em municípios com mais de 30 mil habitantes. • A proponente Telefônica Brasil S.A. (Vivo) foi a vencedora do lote B02, faixa 3,5 GHz. A empresa arrematou o lote pelo valor de R$ 420 milhões. Como compromisso, a empresa também deverá implementar o 5G em municípios com mais de 30 mil habitantes. • A proponente TIM S.A. foi a vencedora do lote B03, faixa 3,5 GHz. A empresa arrematou o lote pelo valor de R$ 351 milhões. Como compromisso, a empresa também deverá implementar o 5G em municípios com mais de 30 mil habitantes. conteudo patrocinado • Lote B04 não foi arrematado por falta de interesse.

O governo prevê que todas as capitais e o Distrito Federal terão cobertura de sinal 5G até 31 de julho de 2022. A expectativa é de que todas as cidades com mais de 30 mil habitantes sejam atendidas até 31 de julho de 2029. O certame oferece a maior quantidade de espectro da história da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).


Fonte: Portal Metrópoles

0 comentário
Sem título.png
Caixinha de perguntas Start.png