Assembleia Legislativa do Tocantins aceita pedido de impeachment contra governador


Todos os pedidos de impeachment apresentados até o momento são baseados nos mesmos inquéritos que levaram ao afastamento do cargo pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), no dia 20 de outubro. | Imagem: Washington Luiz/ Governo do Tocantins.

O presidente da Assembleia Legislativa, Antônio Andrade (PSL), acolheu no início da tarde desta terça-feira (07), o pedido de impeachment do governador afastado Mauro Carlesse (PSL) apresentado pelo advogado Evandro de Araújo de Melo Júnior.


As representações de autoria do presidente do Sindicato dos Servidores Públicos (Sisepe), Cleiton Pinheiro; do deputado estadual Júnior Geo (Pros) e do Partido Liberal (PL) foram arquivadas por não cumprirem os requisitos formais constantes nos dispositivos que regulamentam os processos de cassação, informou o site de Cleber Toledo.


Todos os pedidos de impeachment apresentados até o momento são baseados nos mesmos inquéritos que levaram ao afastamento do cargo pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), no dia 20 de outubro.


Carlesse é investigado pela Polícia Federal em duas operações por suposto pagamento de propinas no PlanSaúde, uso da máquina pública em benefício próprio e interferência em investigações policiais. A defesa dele alega que teve a atuação dificultada.


Afastado do cargo de governador desde o dia 20 de outubro por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Mauro Carlesse (PSL) emitiu nota no fim da manhã para condenar a possibilidade da Assembleia Legislativa admitir um processo de impeachment. O social libera considera tal ato “apressado e impensado”, visto que o processo a qual responde ainda está em fase de inquérito.


“O afastamento se deu apenas com base em uma investigação unilateral, sem que tivesse tido o direito de ser ouvido e de apresentar preliminarmente documentos que desconstroem totalmente a tese apresentada pelo MPF [Ministério Público Federal]”, argumenta.


Fonte: Misto Brasília

0 comentário