Associação da Cultura Hip Hop de Esteio desenvolve projeto para criação de museu


Foto: Fernanda Bassôa / Divulgação

A Associação da Cultura Hip Hop de Esteio (ACHE) desenvolve mais um projeto visando enaltecer espaços culturais e incentivar a promoção da cidadania, especialmente entre as comunidades da periferia em diversas cidades do Estado.


Para isso, a entidade está em processo final de formalização de um acordo para uso de espaço público ocioso na capital, onde será inaugurado o primeiro Museu do Estado, espaço que trará visibilidade para as diferentes linguagens da cultura Hip Hop e contará com exposição permanente, bem como salas de ensaio, oficinas e outros espaços para diferentes tipos de atividades culturais.


Nesse primeiro momento, de acordo com o MC e coordenador de autogestão e sustentabilidade da ACHE, Rafael Diogo dos Santos, está se configurando a pesquisa histórica da cultura Hip Hop, para montar futuramente o acervo permanente do Museu. “O projeto está selecionando embaixadores nas nove regiões funcionais do Estado para que participem ativamente no resgate histórico da produção da cultura e façam parte dessa construção do conhecimento.”


Serão realizados nove fóruns de mapeamento e construção coletiva de memórias e registros junto aos embaixadores, realizados virtualmente nas cidades de Porto Alegre, Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas, Santa Maria, Santa Cruz, Santo Ângelo, Esteio e Tramandaí, entre os dias 10 de julho e 9 de setembro.


Os interessados podem se inscrever no formulário disponível na internet até o dia 05 de julho. Os fóruns acontecerão sempre aos sábados, às 16h, pela plataforma google meets. “A importância da criação do Museu da Cultura Hip Hop do RS vem de encontro com a necessidade urgente de resgatar e preservar a história da cultura e dos mobilizadores da cena hip hop do Estado, registrando seu legado na cena local”, conclui Rafael. O projeto é financiado via Lei de Incentivo à Cultura - Pró-Cultura RS, do Estado do RS. Mais informações pelo e-mail achesteio@gmail.com.


Fonte: Correio do Povo


0 comentário