top of page
Buscar

Atlético-MG anuncia saída do técnico argentino Eduardo Coudet


Eduardo Coudet durante passagem pelo Atlético-MG — Foto: Fernando Moreno/AGIF

BELO HORIZONTE: na noite de sábado, depois do jogo contra o Bragantino, houve uma reunião com os atletas. Na conversa, Eduardo Coudet disse, entre outras coisas, que não veio para o Atlético ser coadjuvante e apenas disputar torneios e que tinha o plano de ser campeão no clube.


O elenco curto, vendas de jogadores e, de acordo com o técnico, promessas não cumpridas pelos dirigentes são os motivos da insatisfação. Surpreendido, o diretor de futebol Rodrigo Caetano, bastante incomodado pelo local e forma da fala de Eduardo Coudet, rebateu.

Não foi a primeira vez que o argentino causou turbulências com declarações fortes. Em abril, a insatisfação foi pública, externada em entrevista coletiva, após a derrota do Atlético para o Libertad, no Mineirão, pela Libertadores.


Coudet disparou contra a diretoria e os mecenas do clube por falta de investimentos. Pediu ainda o fim da multa para cláusula de saída. No dia seguinte, após uma reunião com tom de cobrança por parte da direção, o treinador concedeu nova coletiva e pediu desculpas.


Em um primeiro momento, o clube não topou, mas depois aceitou. Porém, foi a vez de Coudet mudar de ideia sobre a multa milionária, de estava na casa de R$ 26 milhões em abril. O valor pesou na decisão da diretoria sobre a permanência do argentino. Contratado em dezembro do ano passado, Eduardo Coudet comandou o Galo em 35 jogos entre Mineiro, fases preliminares e de grupos da Libertadores, Copa do Brasil e Brasileiro.

São 21 vitórias, seis derrotas e oito empates. O treinador argentino foi campeão estadual, está perto de levar o time às oitavas de final da Libertadores, briga pelo G-4 no Brasileiro, mas foi eliminado precocemente da Copa do Brasil. Após a eliminação da Copa do Brasil, Coudet foi alvo de protesto por parte de uma organizada do Atlético.

Coletiva bombástica

As declarações polêmicas de abril vieram após as recentes saídas de jogadores do Atlético. O time mineiro vendeu os atacantes Ademir e Sasha e não repôs as peças. Coudet disparou que aquilo não foi o que a diretoria alvinegra e os mecenas do clube prometeram ao treinador em termos de investimento. Atlético perde para o Libertad e Coudet faz duras críticas à diretoria


A coletiva do argentino não foi digerida pela direção do Galo, que reagiu forte contra o treinador no dia seguinte. A reunião foi entre Coudet, o presidente Sérgio Coelho, o presidente do Conselho Deliberativo Ricardo Guimarães e o diretor de futebol Rodrigo Caetano.


No encontro na Cidade do Galo, o combinado foi que não bastava ele se desculpar internamente. Deveria optar pela retratação utilizando o mesmo instrumento do "estouro" de quinta-feira - uma entrevista coletiva de imprensa.


Ela demorou a começar, e Coudet voltou a dar novas respostas longas. O tema da cláusula foi perguntado quatro vezes para ele, e a entrevista teve duração de quase uma hora. Eduardo Coudet seguiu no comando da equipe até que uma nova postura surpreendente, agora no vestiário com os jogadores, deu ponto final na relação dele com o Atlético.


Fonte: G1

0 comentário
WhatsApp Image 2024-02-26 at 16.17.18.jpeg
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page