top of page
Buscar

Audiência pública discute os impactos do Programa Assistir nos hospitais da Região Metropolitana


Imagem: Pedro Kötz/ Hospital Centenário.

Uma reunião realizada nesta segunda-feira (7), na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, reuniu secretários de saúde, prefeitos e diretores de hospitais para discutir, com a Secretaria Estadual da Saúde (SES), os impactos do programa lançado pelo governo gaúcho em agosto de 2021, cujo propósito era tornar mais equânime e racional a distribuição de recursos.


No entanto, segundo o proponente da audiência, deputado Miguel Rossetto (PT), 56 hospitais gaúchos tiveram perdas de recursos com o Assistir, 11 dos quais estão na Região Metropolitana.


O presidente da Fundação Hospital Centenário, Nestor Schwertner, destacou que tem acompanhado a saúde, também em nível estadual, e lembrou do forte cenário de perda que o setor tem passado. “Não temos mais nada o que perder. Em São Leopoldo, nos últimos nove anos, deixamos de receber R$ 500 milhões. Precisamos de uma política de estado que nos atenda de forma isonômica", destacou. Uma equipe de servidores do Centenário também acompanhou a audiência.


A diretora do Departamento de Atenção Especializada da SES, Carla Pertile, apresentou um histórico do financiamento hospitalar no Estado e as diretrizes do Assistir. Ela afirmou que o Decreto 57.094, de julho dw 2023, prorroga a transição até novembro de 2024 e cria um grupo de trabalho para avaliar tecnicamente os resultados e revisar o programa. Uma nova audiência pública sobre o tema deverá ser realizada dia 4 de setembro, com a presença da secretária de Saúde, Arita Bergmann.


Fonte: Hospital Centenário e ALRS

0 comentário
WhatsApp Image 2024-02-26 at 16.17.18.jpeg
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page