Avançam obras da ponte sobre o rio dos Sinos


As pontes sobre o canal principal terão 100 metros de comprimento e 11,3 metros de largura | Foto: Dnit / Divulgação

A construção do sistema de pontes sobre o rio dos Sinos, no trecho de São Leopoldo, no km 245 da BR 116 segue ocorrendo. Das quatro estruturas que serão erguidas, as duas sobre o canal principal do rio estão com os trabalhos em andamento. Atualmente o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) executa a construção das travessas do sentido Capital-Interior.


Do lado oposto da rodovia, os serviços também avançam com a implantação dos pilares e dos blocos. Os trabalhos seguem o cronograma e a estimativa é que no primeiro semestre de 2022 as travessias sejam concluídas. Na estrutura em obras no sentido Capital-Interior já foram cravadas todas as 48 estacas de sustentação e concluídos os seis blocos de fundação e os oitos pilares. Atualmente as equipes da autarquia realizam também a execução das vigas travessas, sendo que três das quatro que irão compor a estrutura estão prontas.


Já na transposição em obras no sentido oposto, as equipes concluíram a cravação das 48 estacas e executaram um dos seis blocos. As travessias estão em estágios diferentes de execução, porém com os serviços dentro do ritmo esperado. Para dar celeridade aos trabalhos, peças pré-moldadas estão sendo fabricadas para serem instaladas, posteriormente. O trabalho acontece simultaneamente à cravação de estacas e a construção dos blocos, dos pilares e das travessas.


Ao todo serão construídas quatro novas pontes, paralelas às existentes, duplicando o número de faixas de trânsito de duas para quatro por pista na BR 116, no eixo sobre o rio do Sinos. As pontes sobre o canal principal terão 100 metros de comprimento e 11,3 metros de largura, com duas novas faixas de tráfego, passeio e ciclovia. Com cinco vãos de 20 metros, cada uma será composta por seis blocos de fundação. Cada bloco será suportado por oito estacas do tipo raiz, com 40 centímetros de diâmetro e comprimentos variáveis de oito a 13 metros. De acordo com o projeto, as estacas ficarão de dois a três metros cravadas em rocha, no subleito do rio.


Este complexo integra o lote 1 das obras de melhoramentos físicos e de segurança de tráfego da rodovia, no qual está prevista uma reformulação significativa no trecho de 38,5 quilômetros, entre Novo Hamburgo e Porto Alegre.


Fonte: Correio do Povo


0 comentário