Boletim Socioeconômico da ACIST-SL indica que atividade econômica de São Leopoldo segue crescendo


Nos empregos, percebe-se que a geração de vaga em São Leopoldo está crescendo. No período, foram 843 vagas, enquanto o estoque do ano ficou em 56.011 pessoas formalmente contratadas. | Imagem: divulgação/ ACIST-SL.

No terceiro trimestre deste ano, o Indicador do Nível de Atividade de São Leopoldo cresceu 3,5%. A informação foi divulgada nesta terça-feira (14), na apresentação da 14ª edição do Boletim Socioeconômico Trimestral da ACIST-SL. O índice é elaborado a partir de três pilares.


O primeiro é a Arrecadação Municipal (Impostos sobre a produção e a circulação), seguido pela Geração de emprego formal (Estoque do emprego formal e a diferença entre as taxas de variação do salário médio dos admitidos e dos desligados) e das Exportações. Nos empregos, percebe-se que a geração de vaga em São Leopoldo está crescendo. No período, foram 843 vagas, enquanto o estoque do ano ficou em 56.011 pessoas formalmente contratadas. “Este é um dado importante, porque empregos formais são transformadores”, comenta Marcelo Póvoas, diretor de Construção Civil da entidade e coordenador do Boletim.

As exportações também apresentaram crescimento no terceiro trimestre, com destaque para os segmentos de armas e munições, com 40,1% de participação, máquinas não elétricas, ferramentas e aparelhos mecânicos, com 26,5%; motores de pistão e suas partes, com 15,3%. Em quarto lugar, ficou o setor coureiro, com 6,3%. Esta diversidade na pauta é um diferencial competitivo para o município, pois não fica dependente de uma única atividade, sendo menos atingido por dificuldades pontuais.

O destino das exportações também é plural. Os Estados Unidos continuam sendo o maior comprador, com uma participação de 45,3% do total das vendas efetuadas no terceiro trimestre de 2021. A China ficou com uma fatia de 7,8%, seguida pela Alemanha, com 6,8%. México e Argentina registraram presença com 3,5% e 2,9%, respectivamente. A divulgação da 14ª edição do Boletim contou também com a participação do presidente da ACIST-SL, Siegfried Koelln, Maiara Fangueiro, gerente executiva da ACIST-SL, Marcel Frison, secretário municipal da Saúde, Sérgio Dienstmann e Márcia Coelho, respectivamente vice-presidente e 1ª secretária do Conselho Municipal de Saúde e Marcos Lélis, coordenador do Núcleo de Excelência, Competitividade e Economia Internacional da Unisinos.

O Boletim é um projeto da ACIST-SL em colaboração com o Núcleo de Excelência – Competitividade e Economia Internacional da Unisinos e tem o patrocínio da Sicredi Pioneira, Oliva Construtora, SKA e Frontec.


Fonte: ACIST-SL

0 comentário