Buscar

Bolsonaro diz que é ‘quase impossível’ ter fraude na urna eletrônica


Participação das Forças Armadas em comissão de auditoria do TSE vai garantir segurança nas eleições, afirmou presidente. | Imagem: Mauro Pimentel/ AFP.

Batalha “perdida” de Bolsonaro, o voto impresso foi enterrado de vez pelo governo e por aliados. Nesta segunda-feira, o presidente voltou a admitir, a apoiadores, que a urna eletrônica é quase 100% segura.


“O ideal é o voto no papel, impresso, mas agora fica quase impossível uma fraude, porque partimos do princípio de que não vai virar cooptação de militar nessa questão”, disse a apoiadores na saída do Palácio do Alvorada.


Bolsonaro defendeu que a força-tarefa de auditoria instituída pelo TSE com dez instituições — entre elas as Forças Armadas — para as eleições do ano que vem vão garantir a segurança do voto.


“Nós vamos participar da primeira fase, do código-fonte, até a sala secreta. Não vai ter problema”, afirmou.


Ao comentar, porém, a suspensão das prévias do PSDB devido a falhas no aplicativo do partido, Bolsonaro atribuiu a “confusão” ao voto eletrônico.


“Vocês viram a confusão ontem? Não vou falar disso, porque eu não tenho nada a ver com outro partido. Mas deu uma confusão em São Paulo ontem. É o tal do voto eletrônico”, disse aos apoiadores.


Fonte: Veja

0 comentário
Sem título.png
Caixinha de perguntas Start.png