Bolsonaro participa de cúpula organizada por Biden e diz ter compromisso com a democracia



O presidente Jair Bolsonaro participou, por meio de vídeo gravado, da Cúpula pela Democracia, promovida pelo presidente dos EUA, Joe Biden... Leia mais no texto original: (https://www.poder360.com.br/governo/em-cupula-de-biden-bolsonaro-diz-que-governo-protege-os-direitos-humanos/) © 2021 Todos os direitos são reservados ao Poder360, conforme a Lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia são proibidas. | Imagem: reprodução/ Youtube.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou em vídeo exibido nesta sexta-feira (10) na Cúpula pela Democracia que o governo brasileiro tem compromisso com a democracia e com os direitos humanos.


A cúpula foi organizada pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e reuniu líderes de cerca de 100 países de forma virtual em razão da pandemia.

"Esta é uma oportunidade para renovar, no mais alto nível, nosso compromisso comum com a defesa da democracia, o combate à corrupção e a proteção dos direitos humanos e das liberdades fundamentais", afirmou Bolsonaro no vídeo.

Ainda no discurso, o presidente disse que o governo trabalha com "determinação" para "forjar uma cultura de diálogo, liberdade e inclusão social".

"Estamos empenhamos em assegurar as liberdades de pensamento, associação e expressão, inclusive na internet, algo essencial para o bom funcionamento de uma democracia saudável", acrescentou.

Nesta quinta, no discurso de abertura da cúpula, Joe Biden defendeu a participação de mulheres na política e a liberdade de imprensa.

"Todas as vozes precisam ser ouvidas", afirmou. "[O governo americano] quer melhorar a presença das mulheres e meninas na política, também empoderar a comunidade LGBTQIA+", completou.

7 de Setembro

No feriado de 7 de Setembro deste ano, Dia da Independência, Bolsonaro participou de um ato pró-governo em Brasília no qual fez ameaças golpistas ao Supremo Tribunal Federal (STF).


Na ocasião, Bolsonaro disse que "uma pessoa específica da região dos três poderes" está "barbarizando" a população e fazendo "prisões políticas", que, segundo afirmou, não se pode mais aceitar.


"Não podemos continuar aceitando que uma pessoa específica da região dos três poderes continue barbarizando a nossa população. Não podemos aceitar mais prisões políticas no nosso Brasil. Ou o chefe desse poder enquadra o seu ou esse poder pode sofrer aquilo que nós não queremos", disse o presidente aos apoiadores.


Fonte: g1


0 comentário