Brasil volta a ocupar um assento não permanente no Conselho de Segurança da ONU


Embaixador Ronaldo Costa Filho (E) disse que a prioridade do Brasil será debater questões relacionadas à América Latina | Imagem: Eskinder Debebe/ ONU.

O Brasil assumiu na terça-feira (04), pela 11ª vez na história, um assento não permanente no Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas).


O mandato dura dois anos: 2022 e 2023. A última participação brasileira havia sido em 2010 e 2011. Outros quatro países também assumiram uma vaga: Albânia, Gabão, Gana e Emirados Árabes Unidos. Eles se juntam a Índia, Irlanda, Quênia, México e Noruega como integrantes rotativos do conselho.


O Conselho de Segurança é formado por 15 países. Todos têm direito a voto, mas somente os cinco membros permanentes (Estados Unidos, França, Reino Unido, China e Rússia) têm direito a veto.


A função do Conselho de Segurança da ONU é zelar pela paz. Somente nele é possível adotar decisões obrigatórias a todos os 193 países membros da ONU. É no conselho que sanções internacionais e intervenções militares podem ser decididas multilateralmente.


O embaixador da missão brasileira na ONU, Ronaldo Costa Filho, disse que a prioridade do Brasil será debater questões relacionadas à América Latina e soluções para os conflitos na África. Em julho, o País vai ocupar a presidência do conselho.


Fonte: O Sul

0 comentário
Sem título.png
Caixinha de perguntas Start.png