top of page
Buscar

Brics anuncia ampliação do bloco e convida seis países


Imagem: Gianluigi Guercia / AFP

A Cúpula do Brics anunciou nesta quinta-feira (24) que vai ampliar o bloco. O grupo decidiu convidar formalmente seis países para se tornarem novos membros, disse o presidente sul-africano Cyril Ramaphosa: Argentina, Egito, Irã, Etiópia, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos.


O debate sobre a expansão do bloco Brics, que inclui Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, esteve no topo da agenda durante as reuniões em Joanesburgo. A cúpula termina nesta quinta. Os seis países convidados terão de cumprir com algumas condições para participar do grupo a partir de 1º de janeiro de 2024.


Os países convidados


A lista de novos membros do Brics inclui nações de três continentes (Ásia, África e América do Sul) com diferentes sistemas e regimes de governo – do presidencialismo argentino à monarquia absolutista da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes.


Em termos econômicos, devem passar a integrar o Brics o maior exportador de óleo cru do mundo (Arábia Saudita) e o dono da maior reserva de gás natural do planeta (Irã). Ao mesmo tempo, também deve aderir a Argentina, que vive um agravamento da dívida externa e uma alta descontrolada da inflação. Nesta quinta-feira (24), ao discursar durante o Diálogo de Amigos do BRICS, Lula afirmou que o interesse de outros países em aderir ao bloco "mostra o quão relevante é a busca por uma nova ordem econômica mundial". “Agora, o PIB dos BRICS eleva-se para 36% do PIB global em paridade de poder de compra e 46% da população mundial”, disse Lula.

Último dia de encontro

A cúpula deverá ser encerrada no início da tarde (no horário de Brasília) desta quinta, com discurso dos líderes do Brasil, da Rússia, da Índia, da China e da África do Sul.

A agenda de compromissos de Lula também prevê participação em:

  • almoço oferecido pelo presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa;

  • reunião com a primeira-ministra de Bangladesh, Sheikh Hasina;

  • reunião com o presidente do Irã, Seyyed Ebrahim Raisi.


Fonte: g1



0 comentário
banner superior START CARNAVAL 2024.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page