Caseiro chantageia ex-mulher de Bolsonaro e diz ter provas em vídeos de rachadinha



Ex-funcionário diz ter vídeo com o dinheiro da rachadinha | Imagem: Reprodução

Escondido em algum lugar da periferia do Rio de Janeiro, Marcelo Nogueira dos Santos, que trabalhou como assessor de Flávio Bolsonaro entre 2003 e 2007 e até o ano passado como caseiro da advogada Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro, afirma ter gravações de áudio e vídeo que comprovariam a prática do notório esquema da rachadinha, o escândalo que ronda a família do Presidente da República há quatro anos.


As imagens mostrariam Ana Cristina contabilizando o dinheiro arrecadado com o recolhimento de parte dos salários dos funcionários do gabinete do filho mais velho e os áudios reuniriam conversas esclarecedoras sobre a real participação de alguns dos principais personagens envolvidos na trama. Marcelo não revela sua exata localização, diz temer por sua vida e afirma que o material que guarda é um seguro de que nada de ruim vai lhe acontecer. Por fim, garante que tudo será revelado no momento oportuno — e, quando isso acontecer, as consequências serão extremamente embaraçosas para todo o clã Bolsonaro.


Em Brasília, onde mora atualmente, Ana Cristina Valle está assustada com o que diz o seu ex-funcionário e com medo do que ele pode vir a fazer. Marcelo está exigindo dinheiro para não revelar o que seria a prova do envolvimento dela no escândalo da rachadinha. A chantagem começou no ano passado, depois que o caseiro se desentendeu com a ex-patroa e deixou o emprego, foi crescendo em intensidade no segundo semestre e atingiu o ápice há algumas semanas, quando as ameaças resvalaram no filho e no próprio presidente da República.


A VEJA teve acesso a um conjunto de mensagens que o caseiro enviou à família Bolsonaro nos últimos meses. Numa delas, ele pede R$ 200.000 para não contar o que sabe às autoridades. Em outra, deixa claro que, se não for atendido, está disposto a chegar às últimas consequências, o que significaria tornar público tudo que viu, ouviu e participou nos vinte anos em que serviu ao clã. Em uma terceira, fala explicitamente que, se as negociações não evoluírem, a desavença vai terminar em morte.


“VOU MATAR ELA”

Depois de pedir R$ 200.000 para não revelar segredos que diz guardar, Marcelo Nogueira, ex-assessor de gabinete de Flávio Bolsonaro e ex-caseiro da família, gravou uma mensagem de áudio dizendo que iria matar a ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro.


“Isso agora é uma briga que só vai terminar com a morte dela, com a minha morte ou então o dia que eu ver ela totalmente destruída. Enquanto nada disso acontecer, não sossego. Eu vou catucar, eu vou cavucar o quanto puder, mas não se preocupa que não vai envolver mais ninguém. Não precisa se preocupar com isso, que isso aí já tá uma coisa já acertada. Agora tudo que tenho em tela dela eu vou expor. Ano que vem vai sair tudo. Eu vou expor todos os segredos que tenho dela sem prejudicar ninguém politicamente, mas os segredos dela vão ser todos expostos, vão ser todos reunidos, todos narrados por mim. Nós vamos fazer um trabalho muito bem feito, entendeu? De bastante impacto. Se ela se candidatar, nós vamos lançar na campanha, entendeu? Então deixa ela lá quieta pensando que eu tô morto, pensando que tudo caiu no esquecimento. E se eu não conseguir abalar a estrutura dela, se isso não acontecer, como te falei, tenho que acabar com essa briga. Eu vou caçar ela no inferno, eu vou acabar com a vida dela. Nem que eu vá parar na cadeia, mas eu vou acabar com a vida dela. Que eu vou matar ela eu vou.”


“ELES VÃO CAIR DE PAU”

Em outra mensagem de áudio, o caseiro diz que estaria negociando seu ingresso no programa de proteção a testemunhas e que suas informações se tornaram valiosas depois da decisão da Justiça que anulou o processo que investigava o senador Flávio Bolsonaro


“Eu também já cansei. Fala logo que não vai fazer nada para eu resolver minha vida. Ficar me enrolando, ficar me levando em banho-ma­ria, isso não vai rolar não, porque minha situação tá apertada aqui e eu tenho que resolver isso, entendeu? Então dá logo um ponto-final que eu resolvo, porque eu também já tô cansado, eu não posso aguardar mais não. E já tô aqui correndo atrás, fechando as coisa, entendeu? Já tô aqui fechando com o Jornal Nacional porque não posso fazer nada escondido não. Até com Ministério Público eu já falei, mandei meu advogado falar que eu só presto queixa se for com a imprensa, entendeu? Mas primeiro eu tô entrando em contato com o senador pra poder pedir proteção à testemunha. Estou ficando sem dinheiro, não tô tendo como sobreviver mais, então preciso dar um rumo nisso aí, entendeu? Tá meio difícil, tá complicado, sinto muito. E agora, minha filha, com esse negócio aí (que) o Flávio se livrou da coisa do Queiroz lá, eles vão cair de pau em cima disso aí, né? Pra poder ferrar com eles. Então, não quero nem saber. E esse momento pra mim será o ideal e coitada dela, né? Infelizmente ela vai estar correndo um grande risco de vida também.”


Fonte: Veja


0 comentário
Sem título.png
Caixinha de perguntas Start.png