top of page
Buscar

Cem municípios do RS não registram crimes contra a vida desde 2019


De janeiro de 2019 a novembro deste ano, cem municípios gaúchos não registraram homicídios, feminicídios e latrocínios — classificações reconhecidas como crimes contra a vida. O índice corresponde a 20,1% das 497 cidades do Rio Grande do Sul. 


O levantamento feito por GZH Passo Fundo a partir dos dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-RS) atualizados nesta segunda-feira (4), mostra que, em comum, os cem municípios são de pequeno porte, com população que varia de 1,1 mil a 7,1 mil habitantes. Destes, 38 ficam na Região Norte. 


Vila Maria, a cerca de 45 kmde Passo Fundo, é um deles. Lá, alguns dos pouco mais de 4,3 mil moradores até têm dificuldade de lembrar quando foi a última vez que um crime violento aconteceu. "Eu acho que já faz uns 10 ou 12 anos... Certo mesmo eu não posso dizer", tenta relembrar a vendedora Cecília Luvisa, que mora em Vila Maria há 30 anos.


Pelas ruas, os relatos são semelhantes assim como o sentimento de segurança. "Moro aqui há 22 anos, me sinto bem segura, gosto muito da cidade. Acho bem calma, bem tranquila", diz a operadora de caixa, Alessandra Carvalho.


Segundo a prefeitura, para manter a segurança do município houve investimento em tecnologia e infraestrutura. Cerca de 30 câmeras de videomonitoramento foram espalhadas pelo município, que é cortado pela RS-324, uma das rodovias mais movimentadas do Norte gaúcho.


Diferencial do Norte gaúcho


Dos 38 municípios da Região Norte sem registros de homicídios dolosos, feminicídios e latrocínios, 23 são de abrangência do Comando Regional de Policiamento Ostensivo do Planalto (CRPO). Conforme o comandante, tenente-coronel Cilon Freitas, um dos pontos trabalhados pela Brigada Militar é a proximidade entre a corporação e as comunidades.


"Mantemos, no mínimo, cinco policiais em cidades menores. Assim nós conseguimos fazer uma capilarização do policiamento e isso tem levado ao interior uma segurança maior e rapidez no atendimento, além da proximidade dos policiais com a comunidade", aponta o militar.


Através das investigações, a atuação da Polícia Civil também é um dos fatores de manutenção do índice zero nos municípios. Segundo o delegado responsável pela 6ª Região Policial, Adroaldo Schenkel, a taxa de resolução de crimes contra a vida no norte gaúcho é superior a 85%, o que ajuda a manter criminosos longe das ruas.


Raio X dos municípios sem crimes contra a vida


Os dados da SSP-RS indicam que a ausência de crimes contra a vida é um fator comum a municípios com até 7 mil habitantes. Das cem cidades, a menor é União da Serra, com 1.171 moradores, e a maior é Augusto Pestana, na região Noroeste, com 7.146. Além disso, chama a atenção que a Região Metropolitana e o Litoral Norte não têm nenhum representante na lista. 


Enquanto a Região Norte tem 38 municípios sem registro de homicídios, feminicídios e latrocínios nos últimos cinco anos, completam a lista 16 cidades no Noroeste, 15 no Vale do Taquari, 13 na Serra, cinco na Região Central, quatro no Vale do Caí, três na Zona Sul e dois na Fronteira. As regiões das Missões, Campanha, Vale dos Sinos, Vale do Rio Pardo e Vale do Paranhana aparecem com um município cada.


De acordo com a SSP-RS, outra característica comum entre a maioria dos cem municípios sem registro de crimes contra a vida é o investimento feito na segurança pública.


"Muitos desses municípios investiram em tecnologia para apoiar as forças de segurança, em especial o videomonitoramento e cercamento eletrônico. Essas, eu diria, são as tecnologias mais efetivas para as ações de prevenção de parte da Brigada Militar e também ferramenta usada em investigações da Polícia Civil", afirmou o secretário de Segurança do RS, Sandro Caron.


Segundo Caron, a atuação da SSP, através das forças de segurança, nas cidades maiores é a mesma que acontece nos municípios menores.


Quais são os cem municípios 


  • Campanha: Hulha Negra

  • Missões: Eugênio de Castro

  • Vale dos Sinos: Presidente Lucena

  • Vale do Paranhana: Riozinho

  • Vale do Rio Pardo: Mato Leitão

  • Fronteira Oeste: Barra do Quaraí e Maçambará

  • Zona Sul: Arambaré, Arroio do Padre e Chuvisca

  • Vale do Caí: Alto Feliz, Barão, Maratá e São José do Hortêncio

  • Região Central: Capão do Cipó, Cerro Branco, Estrela Velha, Paraíso do Sul e Santa Margarida do Sul

  • Serra: Boa Vista do Sul, Coronel Pilar, Fagundes Varela, Guabiju, Linha Nova, Nova Pádua, Picada Café, Pinhal da Serra, Protásio Alves, Santa Tereza, São Pedro da Serra, Tupandi e União da Serra

  • Vale do Taquari: Boqueirão do Leão, Canudos do Vale, Coqueiro Baixo, Forquetinha, Imigrante, Nova Bréscia, Poço das Antas, Putinga, Relvado, Santa Clara do Sul, São José do Sul, Travesseiro, Vespasiano Corrêa e Westfália

  • Noroeste: Ajuricaba, Augusto Pestana, Boa Vista do Cadeado, Boa Vista do Incra, Bozano, Chiapetta, Garruchos, Inhacorá, Jacuizinho, Mato Queimado, Pirapó, Porto Mauá, Porto Vera Cruz, São Pedro das Missões, São Pedro do Butiá e Sete de Setembro

  • Norte: Almirante Tamandaré do Sul, Alto Alegre, Aratiba, Barra do Rio Azul, Boa Vista das Missões, Charrua, Colorado, Cristal do Sul, David Canabarro, Dois Irmãos das Missões, Dois Lajeados, Engenho Velho, Floriano Peixoto, Ibiaçá, Ipiranga do Sul, Itatiba do Sul, Lagoa dos Três Cantos, Machadinho, Marcelino Ramos, Maximiliano de Almeida, Montauri,  Mormaço, Muliterno, Nova Boa Vista, Novo Barreiro, Novo Tiradentes, Novo Xingú, Ponte Preta, Santa Cecília do Sul, São Domingos do Sul, São João da Urtiga, São José das Missões, Severiano de Almeida, Três Arroios, Três Palmeiras, Viadutos, Vila Lângaro e Vila Maria.


Fonte: GZH

0 comentário

Commentaires


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page