Centro de atendimento covid-19 de Novo Hamburgo tem grande procura por suspeitas de infecção


NOVO HAMBURGO: conforme informações da secretaria municipal da saúde do município, é muito grande o número de pessoas procurando atendimento por suspeitas de estarem contaminadas por Coivd-19.


O registros de 1° a 10 de janeiro de 2022, mostram que ocorreu um maior número de procura de atendimento do que em todo o mês de dezembro de 2021. Nos 10 primeiros dias de janeiro, foram 1011 atendimentos, contra 986 do mês passado. Só nesta terça-feira (11), s 153 hamburguenses procuraram atendimento no centro. É o maior número do mês. Destes 153, 3 ficaram internados; 129 foram encaminhados para casa, com sintomas leves; e 29 foram casos descartados.

A boa notícia é que mesmo com estes altos números de procura por exames e infectados por covid-19 as estão bem mais baixas do que em relação a março 2021, período que 16 pessoas precisaram ser internadas e na crise atual, apenas três precisaram de internação. De acordo com as autoridades da saúde, este baixo número em proporção ao número de infectados, se deve basicamente a vacinação.


Os números da secretaria municipal da saúde, registram, 15 pessoas estão internadas, sendo 11 nos leitos clínicos, 1 em cuidado Intensivo e 3 na UTI, um dos menores números da pandemia.

Já o Hospital Regina tem 300% de ocupação na UTI - mas: com nenhum paciente Covid - e sim de outras doenças. Já a Unimed tem 1 paciente em UTI com Covid-19. Os números são da plataforma do governo estadual.

Para o médico hamburguense Fabio Schmitz, as internações de casos graves estão acontecendo, na maioria dos casos, em pessoas não vacinadas. "Estamos notando uma nova onda com a Ômicron, mas em relação a internações, uma grande redução na intubação e a maioria dos casos graves são de pessoas não vacinadas", disse.


Fonte: Portal do Dudu News

0 comentário