Coletivo 2x3 Poéticas realiza live sobre práticas artísticas ambientais em São Leopoldo


Foto: Mariana Jesus/Divulgação

No dia 05 de junho, a partir das 10h30, o Coletivo 2x3 Poéticas de Aproximação promove uma live de exibição da EcoPerformance: Quantos plásticos você precisa para embalar as suas frutas? O evento será aberto, gratuito, transmitido pelo youtube do grupo, neste link.


Durante o encontro, além da exibição da EcoPerformance, haverá a participação da performer/bailarina Alexandra Castilhos, da especialista em Sustentabilidade e Gestão Ambiental Fabíola Pecce e do diretor do Museu do Rio dos Sinos Jari da Rocha para debater sobre o ciclo da produção do lixo, seus efeitos poluidores e responsabilidade compartilhada.


A EcoPerformance consiste na coleta de plásticos na margem do Rio dos Sinos, iniciando por uma preparação corporal, observação do rio, do fluxo das águas e mapeando o ecossistema existente em sua margem. “Busca-se conscientizar e refletir sobre o descarte de resíduos sólidos e recicláveis que por diversos motivos e manejos, chegam ao Rio dos Sinos”, discorre Alexandra, performer do Coletivo 2x3.


A ação será gravada no dia 29/05, a partir das 9h, durante o mutirão de Limpeza da margem do Rio dos Sinos, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam), que promove a Semana do Meio Ambiente. A atividade ocorrerá na Rua da Praia, em São Leopoldo, RS.


A EcoPerformance é uma das ações promovidas pelo projeto “Ecoar: Práticas Artísticas Ambientais” contemplado pelo edital Criação e Formação da Fundação Marcopolo. O projeto é coordenado pelo coletivo de artistas 2x3 Poéticas de Aproximação, cujas integrantes são Agda Santos, Alexandra Castilhos e Mariana Jesus e pretende fomentar ao longo de três meses, uma série de ações artísticas orientadas pelos conceitos da Arte Contemporânea e Sustentabilidade.


A segunda ação consiste em duas oficinas ofertadas para o público geral, de forma gratuita, que visam trabalhar através do viés artístico a transformação de materiais ordinários. A fotógrafa e artista visual Mariana Jesus ministrará oficina de fotografia pinhole com o objetivo de construir câmeras artesanais a partir de materiais reciclados. Buscando assim, disseminar o uso alternativo, de baixo custo e criativo da fotografia experimental. “Desejo sensibilizar o olhar crítico dos oficinandos para as múltiplas possibilidades de reutilização de materiais para a produção de uma fotografia autêntica”, diz Mariana.



Também será oferecida a oficina EcoTrama coordenada pela agente cultural e artesã Agda Santos com foco na reutilização dos resíduos coletados na primeira ação do projeto como insumos para customização e peças para artesanato. “Participa deste oficina como convidado o coletivo de economia solidária Misturando Arte, de Porto Alegre, que ensinará a produção do Ecofio - uma técnica que produz um fio resistente a partir de plásticos moles, como sacos de arroz, feijão e que aguenta 20kg conforme a sua trama”, conta Agda.


O projeto terá como encerramento uma instalação fotográfica no Museu do Rio do Sinos, aberta ao público, para apresentar as produções artísticas criadas a partir das fotografias e das peças elaboradas com os resíduos. “O ecofio produzido na oficina de EcoTrama, também será usado para compor com as fotografias criadas na oficina de pinhole, os fios serão tramados sob as fotos impressas, criando uma experiência única para o público, agregando volume, textura e poética nas narrativas visuais”, salienta Mariana sobre as proposições pensadas para a exposição.


Para saber mais sobre as oficinas acesse ao site:

https://2x3poeticasdeaproximacao.46graus.com/

Instagram: @coletivo2x3poeticasaproximacao




0 comentário