top of page
Buscar

Com 24 casos confirmados de dengue, segue levantamento para identificar focos do Aedes Aegypti em SL


Imagem: Romeu Finato/ PMSL.

A Secretaria Municipal da Saúde (Semsad) de São Leopoldo iniciou na última semana mais um Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti, o LIRAa. O processo possibilita o diagnóstico dos locais mais propensos para a proliferação do mosquito. Nesta quinta-feira (25), as equipes percorreram os bairros São João Batista, Fião e Cristo Rei. As visitas nesse formato seguem até a próxima semana.

Morador do bairro Cristo Rei há mais de 50 anos, Luiz Leite aprova o trabalho feito pelos agentes de combate a endemias. “A saúde vem em primeiro lugar. Cuidar do nosso pátio é cuidar da gente e de quem mora ao lado. As dicas que recebemos são sempre válidas”, destaca.


Os profissionais são identificados com camisas brancas, coletes verdes, crachás e geralmente realizam as visitas em duplas. “Pedimos a colaboração de toda a comunidade leopoldense nesse momento. Os casos não param de crescer no Estado e precisamos nos manter atentos aos cuidados. O LIRAa é um processo mais intenso, que cobre toda a cidade e nos apresenta uma situação do momento sobre a dengue”, explica secretária da Saúde, Andréia Nunes.


A partir das informações recolhidas, a Vigilância Ambiental elabora uma estratégia preventiva de atuação.


Neste ano, São Leopoldo registrou 24 casos de dengue e nenhum óbito. O Estado do Rio Grande do Sul contabiliza 17.821 casos e 36 óbitos da doença. O último LIRAa, realizado em janeiro de 2023, registrou risco médio para a proliferação do inseto na cidade. Em 2022 foram mais de 2,5 mil casos da doença em São Leopoldo, com quatro óbitos confirmados. Todos os bairros apresentaram casos.


Sobre o LIRAa

O Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) ocorre durante duas semanas, dependendo da ocorrência de chuvas. A meta é alcançar todos os bairros de São Leopoldo. Trata-se de uma metodologia recomendada pelo Ministério da Saúde para a determinação do Índice de Infestação Predial (IIP) do mosquito Aedes aegypti, de maneira rápida, auxiliando no direcionamento das ações de controle e na avaliação das atividades desenvolvidas.


No LIRAa, os agentes percorrem aproximadamente 600 quarteirões, realizando em média 3,5 mil visitas no período de duas semanas. Para dinamizar o trabalho, os servidores se dividem em duplas que ficam responsáveis por um quarteirão.


Os bairros são agrupados em sete estratos, dos quais são sorteados os quarteirões que serão visitados pelos agentes. São inspecionados 20% dos imóveis de cada quarteirão sorteado para a coleta de formas imaturas do mosquito, larvas ou pupas.


Cuidado e Sintomas

A população deve ficar atenta aos sintomas: dor de cabeça e febre alta, dor atrás dos olhos, dor muscular, dor nas articulações, apresentar manchas vermelhas na pele, erupções na pele, náuseas, vômitos. Neste caso, a orientação é que a pessoa procure a unidade básica de saúde mais próxima de sua casa.


Cuidados dentro das casas e apartamentos

  • Tampe os tonéis e caixas d’água;

  • Mantenha as calhas sempre limpas;

  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;

  • Mantenha lixeiras bem tampadas;

  • Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;

  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;

  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais.


Área externa de casas e condomínios


  • Cubra e realize manutenção periódica de áreas de piscinas;

  • A água da piscina deve ser tratada o ano inteiro.

  • Limpe ralos e canaletas externas;

  • Atenção com bromélias, babosas e outras plantas que podem acumular água;

  • Deixe lonas bem esticadas, para evitar formação de poças d’água;

  • Guarde os pneus em local coberto ou fure-os para que não acumulem água;

  • Não deixe água da chuva acumulada em qualquer lugar.


Fonte: PMSL

0 comentário
banner superior START CARNAVAL 2024.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page