top of page
Buscar

Com atuação de gala de Suárez, Grêmio vence Gre-Nal 439 e aumenta crise no Inter


Imagem: Mauro Schaefer/ Correio do Povo.

No clássico da instabilidade, o Grêmio contou com o talento do atacante Luis Suárez para vencer o Gre-Nal 439 por 3 a 1, pela 7ª rodada do Brasileirão, na noite deste domingo (21), na Arena, e aumentar a crise e a pressão do lado do Inter, que sofre sua quinta derrota consecutiva.


Cedendo a posse de bola ao Colorado, o Tricolor construiu o placar em um golaço do camisa 9, aos 6 minutos, digno do 5° maior artilheiro em atividade, e um lance de garra de Villasanti, aos 31 minutos, primeira etapa. Na volta do intervalo, o zagueiro Kannemann recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso logo aos 6. O pressionado técnico Mano Menezes foi para o tudo ou nada, mas deixou espaços na defesa. Em contragolpe, Suárez deu lindo passe para Bitello anotar o terceiro. Na reta final, Johnny descontou de cabeça.


O Inter volta ao campo na quinta-feira (25), contra o Metropolitanos, na Venezuela, pela Libertadores, às 21h. Na próxima rodada, o Grêmio enfrenta o Athletico Paranaense, no sábado (27), às 16h, na Arena da Baixada.


Suárez desequilibra


Com tensão de lado a lado, Renato surpreendeu e apostou num esquema com três zagueiros, tirando Vina e colocando Bruno Uvini. Mano optou por Luiz Adriano no comando de ataque ao lado de Pedro Henrique. O começo colorado foi interessante. Logo aos 4 minutos, em boa jogada, o centroavante ajeitou para Johnny finalizar no travessão do goleiro Gabriel Grando. A resposta gremista chegou de maneira efetiva e no talento de seu superastro. Em chutaço de fora da área, Suárez encontrou o ângulo de Keiller e abriu o marcador aos 6 minutos. Foi o primeiro tento do Pistolero em um Gre-Nal.


Atrás no placar logo cedo, a posse de bola foi do Inter, que marcou mal, mas saiu para jogar com qualidade em diversos momentos. Aos 23, Alan Patrick cobrou falta venenosa e não fosse um toque providencial do zagueiro Bruno Uvini, a bola entraria. O problema do time de Mano estava na defesa. Ali, a eficiência do Grêmio se fez valer. Aos 31, em lance de força, Villasanti ganhou dividida na entrada da área, driblou Moledo e tocou na saída de Keiller para colocar 2 a 0 no escore.


A vantagem de dois gols deixou o Tricolor mais recuado e especulando nos contragolpes. Nos minutos finais da primeira etapa, o ponta Pedro Henrique foi entrando no jogo e causando perigos no duelo que ficou truncado. Ele levou a melhor em lances com Uvini e finalizou com perigo em duas chances. Na mais clara delas, a bola tirou tinta da trave de Grando. Nos acréscimos, Mauricio sentiu os ombros e deixou o campo na maca.


Expulsão e contragolpes


As lesões obrigaram os treinadores a trocaram para o segundo tempo. Mano colocou De Pena no lugar de Mauricio e Renato promoveu o ingresso de Gustavo Martins na vaga de Bruno Alves. Aos 6 minutos, o zagueiro Kannemann recebeu o segundo cartão amarelo por falta em Pedro Henrique e foi expulso. Renato colocou Galdino na vaga de Cristaldo para fortalecer o plano de defesa. Mano tirou Moledo para colocar Wanderson e ir ainda mais para cima.


Mano foi ousado, mas o Inter ficou desorganizado. Em contragolpe e mais uma vez no talento de Suárez, o Grêmio marcou o terceiro. O Pistolero tabelou no campo de defesa com Galdino e partiu em velocidade. A inversão achou Bitello que bateu sem chances para Keiller. 3 a 0.


Pressionado e com o resultado ruim, Mano foi para o tudo ou nada. Jean Dias e Nico Hernandez foram para o campo nas vagas de Campanharo e Rômulo. Todo no campo de ataque, o jogo ficou montado para contra-ataques gremistas. No desespero, o Inter pressionou, pressionou e conseguiu descontar com Johnny, de cabeça, aos 41. Porém, a reação parou por aí e a vitória gremista confirmada.


Fonte: Correio do Povo

0 comentário
WhatsApp Image 2024-02-26 at 16.17.18.jpeg
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page