Com profissionais da saúde fantasiados, São Leopoldo inicia vacinação de crianças contra Covid-19


Imagem: Thales Ferreira/ PMSL.

“Doeu menos do que tirar sangue”. Essa foi a avaliação da pequena Júlia Scherer Teles, de 8 anos, a primeira leopoldense a receber a tão aguardada vacina pediátrica contra a Covid-19.


O pai Juliano Scherer Teles, morador do bairro Pinheiro, chegou ainda na noite de terça-feira na Escola Gusmão Britto, bairro Morro do Espelho. Foi o primeiro da fila. Não era necessário. As crianças foram escalonadas por grupos. No entanto, a ansiedade de Juliano era compreensível.

“Em março de 2021, no pico da pandemia, eu me contaminei no trabalho. Sou advogado, me cuidava, mas não havia como parar com o serviço. A Júlia pegou o vírus através de mim. Foram dias terríveis. Três dias bebendo água e eu preocupado com ela, fazendo o possível para não procurar as emergências lotadas. Desde que ela ficou doente, não quis mais sair de casa”, relatou.

Os dias de angústia vão ficar para trás. Orgulhoso, Juliano falou da serenidade da filha, que tinha plena consciência da gravidade da doença e da importância da vacina. “A parte mais difícil foi explicar o negacionismo, que atrasou as aquisições e os repasses das doses. Mas agora ela está radiante. Estamos extremamente felizes”, destacou.

Presente na escola, o secretário da Saúde Marcel Frison lembrou que o dia 19 de janeiro marca também 1 ano do início da vacinação em São Leopoldo. “Nesse dia, em 2021, celebrávamos o começo desse processo no Hospital Centenário. Hoje estamos aqui dando mais um passo. Dessa vez, beneficiando nossas crianças”, salientou.

Para o prefeito Ary Vanazzi, a chegada das vacinas pediátricas simboliza mais uma vitória contra o negacionismo e convocou pais e responsáveis a trazerem seus filhos. “Não tem palavras para descrever um momento desses. Basta olhar para os olhos dos pais. Agradeço aos funcionários da saúde, que vieram caracterizados não só para aplicar doses, como também para animar e encorajar os pequenos. Pais, venham. Não tenham medo. Muita gente perdeu a vida para esse vírus. Nós cuidamos da vida com seriedade”, reforçou.

Nesta quarta-feira foram aplicadas 116 doses pediátricas.

Autistas terão dia exclusivo


A Secretaria da Saúde informa que pessoas com espectro autista (Tea) terão uma data especial para vacinação com a dose pediátrica. Ela será anunciada nos próximos dias. A Vigilância em Saúde disponibiliza o WhatsApp 51-80386082 para cadastro de doses remanescentes.

Vacinação segue


A vacinação pediátrica segue no dia 20 de janeiro na Escola Gusmão Britto para o mesmo público: crianças com comorbidades ou deficiência permanente, das 10h às 16h. São consideradas pelo Ministério da Saúde, além da deficiência permanente, as seguintes comorbidades como critério para a vacinação infantil:

  • Diabetes melitus, hipertensão arterial, obesidade, Síndrome de Down, Cardiopatias, hepatopatias, pneumopatias, imunossuprimidos com HIV positivo; transplantados, doença reumatológica; lúpus; ou tratamento de câncer em andamento ou nos últimos 6 meses ou deficiência permanente.

Para vacinar em casa as crianças acamadas a partir da próxima semana, a Secretaria da Saúde disponibilizou um link para cadastro por meio do site da Prefeitura. Para o agendamento da vacina é necessário que o familiar preencha o formulário corretamente, com todas as informações para que os servidores da secretaria possam entrar em contato para agendar o dia e o horário conforme a demanda interna, e da família para receber o imunizante, além da disponibilidade de doses.

Link para cadastro: https://bit.ly/3Iotm4R


Fonte: PMSL

0 comentário