Com retorno da chuva em Petrópolis (RJ), Defesa Civil aciona 14 sirenes de alerta


Imagem: Carl de Souza/ AFP.

A chuva voltou a cair na cidade de Petrópolis, na Região Serrana, na tarde desta quinta-feira (17), dois dias após o pior temporal dos últimos 90 anos no município deixar mais de 100 mortos. Hoje, a Defesa Civil acionou 14 sirenes para alertar a população sobre o risco de chuva forte. Os moradores das localidades da 24 de Maio, Ferroviários, Vila Felipe (Chácara Flora), Sargento Boening, São Sebastião (Adão Brand, Vital Brasil) e Siméria receberam o aviso sonoro. Há previsão de pancadas de chuva, de intensidade moderada a forte principalmente entre os períodos da tarde de quinta, sexta e sábado, com a possibilidade de raios e rajadas de vento forte.


Mais cedo, a prefeitura pediu que as pessoas se desloquem para locais seguros, como os pontos de apoio. O município mantém 33 escolas abertas para o acolhimento da população. A Defesa Civil orientou ainda que a população fique atenta aos avisos e siga as orientações de segurança. Em caso de emergência, as pessoas devem ligar para o 193 (Corpo de Bombeiros) e 199 (Defesa Civil).


Vítimas da tragédia

Ao menos 117 mortes já foram confirmadas pelas autoridades em Petrópolis, na Região Serrana, após um temporal atingir a cidade na quarta-feira. O muncípio foi castigado pela enxurrada e deslizamentos. O volume registrado em seis horas foi maior do que o previsto para todo o mês de fevereiro.


De acordo com a última atualização da Polícia Civil, mais de 130 pessoas continuam desaparecidas na cidade. Os registros foram feitos pela DDPA (Delegacia de Descoberta de Paradeiros), que integra a força-tarefa da instituição para atender as vítimas. Os agentes da especializada estão percorrendo os pontos de apoio e abrigos da cidade para preencher formulários e confeccionar as formalidades necessárias.Os dados estão sendo cruzados com a relação do IML. Durante o trabalho dos policiais da DDPA, três pessoas que constavam na lista de desaparecidos foram localizadas no Colégio Estadual Rui Barbosa. Outras 15 tiveram o óbito confirmado. Ao menos seis identificações estavam duplicadas.


Fonte: Correio do Povo

0 comentário