Comitê Municipal de Atenção ao Coronavírus de São Leopoldo se reúne nesta sexta-feira


O Comitê composto pela representação de integrantes da Prefeitura de São Leopoldo, e das organizações da sociedade, também debateu os avanços na vacinação e seus desafios na cidade para seguir ampliando a cobertura vacinal. | Imagem: divulgação/ PMSL.

O Comitê Municipal de Atenção ao Coronavírus, em reunião realizada de forma online nesta sexta-feira, 26 de novembro, aprovou a edição de um novo decreto municipal adequando as regras e protocolos sanitários de acordo com a normativa em vigor pelo Governo do Estado.


O Comitê composto pela representação de integrantes da Prefeitura de São Leopoldo, e das organizações da sociedade, também debateu os avanços na vacinação e seus desafios na cidade para seguir ampliando a cobertura vacinal. Até o momento, 328 mil doses já foram aplicadas, sendo 169.203 mil com a primeira dose, 140.419 com a segunda dose e outros 19.039 com a terceira dose, ou dose de reforço.


Pelo número de doses aplicadas, representa 70,95% da população total com a 1ª dose, 58,88% com a 2ª, e 7,98% com a 3ª. Considerando a população acima de 12 anos, os percentuais ficam em 77,54% com a 1ª, 64,35% com a 2ª e 8,72% com a 3ª dose ou dose de reforço.

“Temos 8 mil idosos, 2,5 mil profissionais de saúde e mais de 1,8 mil imunossuprimidos em atraso que poderiam já ir receber a sua terceira dose ou dose de reforço, e outras 24 mil pessoas que fizeram a primeira dose e estão em atraso com a segunda, isso com todo o trabalho que temos feito de campanha, de descentralização, de blitz da vacinação entre outros,” afirmou o secretário adjunto Diego Pitirini.


De acordo com o secretário Geral de Governo Nelson Spolaor, mesmo com as flexibilizações que são possíveis com o avanço da vacinação, não se pode descuidar, “Estas flexibilizações são importantes neste processo de retomada econômica, e todas elas levam em conta nossos indicadores de saúde pública, principalmente com o avanço da vacinação, mas não podemos descuidar, é preciso um envolvimento de toda a sociedade no sentido de seguir acreditando na ciência, garantindo a vacinação de toda a população, os cuidados com as máscaras. Esse diálogo permanente entre poder público e entidades tem sido parte importante para termos em São Leopoldo, a menor letalidade pela Covid entre as cidades da Região Metropolitana”, afirmou Spolaor.


O representante do Polo Gastronômico André Rotta, destacou os cuidados com a 4ª onda no mundo, e reforçou que medidas de ampliação do volume de pessoas imunizadas sejam aceleradas. “Estamos de olho nas notícias do mundo, estamos vendo na Europa, e temos que juntar forças para ampliar o percentual de pessoas vacinadas, para evitar no próximo ano, após o verão, que o comércio sofra com restrições pelas pessoas não terem se vacinado”, afirmou Rotta.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico Turístico e Tecnológico, Juliano Maciel, destacou as principais alterações no decreto estadual. “Na prática, ele acaba com a restrição de horários e limite de ocupação dos estabelecimentos, mantém o uso da máscara, o isolamento de suspeitos, a disponibilização de álcool gel. E mantém a obrigatoriedade da exigência de passaporte vacinal para algumas atividades”, destacou Juliano.


Pelo decreto a ser publicado, entre as medidas, de acordo com o protocolo estadual, será exigida a carteira de vacinação atualizada para ingresso e permanência em atividades como, competições esportivas com público, eventos de entretenimento em locais fechados, como casas de festas, casas noturnas ou similares, ou em locais abertos, com controle de acesso de público, feiras e exposições corporativas, convenções, congressos e similares, cinemas, teatros, auditórios, circos, casas de espetáculos, casas de shows e similares, parques temáticos, de aventura, de diversão, aquáticos, naturais, jardins botânicos, zoológicos e outros atrativos turísticos similares.

Na próxima semana, membros do Comitê estarão reunidos para debater medidas de incentivo e mobilização para a vacinação, bem como possibilidades de restrição para não vacinados, priorizando a coletividade.

Canais para denúncias de descumprimento do decreto


Ouvidoria Municipal


Segunda à sexta-feira, 09h às 14h

Telefone: 156 ou (51) 2200.0362

E-mail: ouvidoria@saoleopoldo.rs.gov.br

Facebook: https://www.facebook.com/saoleopoldo/inbox

Talk-Chat: www.saoleopoldo.rs.gov.br


Todos os dias, 9h às 23h

WhatsApp: 51 989245082 (somente mensagens de texto)


Guarda civil Municipal


24 horas por dia.

Telefone e WhatsApp (51) 99338-3222 (exclusivo para denúncias de descumprimento do decreto).

O número 153 da Guarda em caso de emergência, exclusivamente referente às questões da Guarda Municipal.


Dúvidas sobre o decreto


Segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 18h;

Sábado das 9h às 12h;

WhatsApp da Força-tarefa de Fiscalização: (51) 99312-7585 (somente mensagens de texto).


Fonte: PMSL

0 comentário