Controladores de velocidade reduzem em 47% os acidentes de trânsito com vítimas em São Leopoldo


Ao todo são seis pontos com fiscalização de velocidade, sendo um destes como lombada eletrônica. | Imagem: Rafaella Schardosim/ PMSL.

Garantindo a transparência e a redução de custos São Leopoldo aposta na fiscalização eletrônica para preservar vidas.


Com o objetivo de preservar vidas e combater o excesso de velocidade no trânsito, através de um novo contrato de operação dos radares fixos, a Prefeitura de São Leopoldo pretende manter os bons resultados obtidos com a redução de acidentes em pontos de críticos. O novo contrato tem vigência de 48 meses e trará uma economia de quase R$ 6 milhões.


Ao todo são seis pontos com fiscalização de velocidade, sendo um destes como lombada eletrônica. Desde o início da operação dos radares fixos, em 2012 até 2018, dados apontam que ocorreu uma redução de 47% de acidentes com vítimas nos locais onde há fiscalização. Os equipamentos estão em processo de revisão e aferição e começam a fiscalização no dia 14 de novembro.


Conforme o titular da Semusp, Nestor Schwertner, os radares fixos estão em locais estratégicos, próximo de escolas e locais de intenso fluxo e tem como objetivo aumentar a segurança dos pedestres e evitar a imprudência dos condutores. “Todos os locais de operação dos radares possuem sinalização de acordo com as normas do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e estão posicionados em áreas ainda críticas, como nas proximidades de escolas, por exemplo.


Além disso, cada acidente de trânsito evitando, além de preservar a vida, reduz custos de atendimento em saúde, como deslocamento do Samu e atendimento hospitalar. Nossa ideia é preservar a integridade física de pedestres e condutores, pois infelizmente há uma cultura de desrespeito à sinalização por parte dos motoristas”, reforça o secretário.


O secretário municipal de Mobilidade e Serviços Públicos, Sandro Lima, também ressalta a necessidade de manter os radares como forma de evitar acidentes. “Toda sinalização de trânsito tem como origem de recurso o que é arrecadado com a multas de trânsito. É uma verba exclusiva determinada por uma legislação federal. Pintura de faixas de segurança, placas de sinalização e implantação de quebra-molas estão entre as melhorias que promovemos para tornarmos o trânsito mais seguro”, aponta.


Sobre os quebra-molas, o secretário também esclarece que há muitas solicitações deste tipo de equipamento por parte da comunidade. “Infelizmente o excesso de velocidade é uma prática comum no trânsito. Há locais onde os moradores sofrem com a imprudência dos motoristas. Entre 2020 e 2021, chegamos a instalar mais de 80 quebra-molas, a cidade já possui em torno de 300, devido à falta de segurança nas vias causada pelo excesso de velocidade”, destaca também.


O secretário Geral de Governo, Nelson Spolaor, frisa a necessidade de manter a segurança no trânsito. “Para instalar um radar, o Contran exige que seja feito um estudo para avaliar se ele preenche pré-requisitos como tráfego da via, histórico de acidentes e velocidade do local, entre outros argumentos que justifiquem o investimento na área. Todos os pontos de fiscalização atendem esta determinação. Nossa gestão tem a premissa da defesa da vida e é isso que estamos fazendo”, esclarece.


O diretor-geral da Guarda Civil Municipal de São Leopoldo, comenta que a não haveria a necessidade de radares como forma de evitar velocidades acima do permitido nas vias. “Para se ter uma ideia do abuso da velocidade, no mês de abril um motociclista foi flagrado pela Guarda Municipal trafegando a 117 km/h na avenida São Borja. A velocidade máxima no trecho é de 60 km/h, conforme indicam as placas de sinalização instaladas na via. Trafegar numa velocidade dessas em um trecho urbano coloca em risco de vida pedestres e o próprio condutor”, afirma.


Locais de fiscalização por radar fixo


Avenida João Correa, sob a elevada do trem (Centro);

Avenida Integração, próximo ao número 1.009 (Feitoria);

Avenida Feitoria, próximo ao número 1.824 (Santo André);

Avenida João Correa, próximo ao número 1.535 (Centro);

Avenida Unisinos, próximo ao número 950 (Cristo Rei).


Fonte: PMSL

0 comentário