"Convite polêmico": Queiroga vai palestrar em Lisboa sobre combate à pandemia e gera reação


O convite da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa para o ministro brasileiro da Saúde, Marcelo Queiroz, palestrar em um evento gerou reação no país e repercutiu na imprensa portuguesa.


Sob o título "Ministro brasileiro acusado de crimes na pandemia será orador na Universidade de Lisboa", o site TSF, diz que a universidade informou que Queiroga foi convidado "como académico" para a conferência "escolhendo abordar o combate do Brasil à Covid-19, depois de o parlamento lhe imputar a prática de crimes".


O Jornal de Notícias, um dos mais importantes do país, diz que Queiroga "é um dos visados pela investigação da CPI que, ao longo dos últimos meses, avaliou falhas e omissões do governo brasileiro na gestão da pandemia". E lembra que o relatório final pede seu indiciamento por dois crimes: "prevaricação e epidemia com resultado final".


Outro grande veículo do país, o "Público" afirma que uma organização de brasileiros no país está indignada com o convite de Queiroga para a conferência e lembra que a decisão se deu num momento em que é pedido "seu indiciamento pela prática de crimes". O jornal afirma que o coletivo "Andorinha", que representa brasileiros em Portugal, questionou a decisão da universidade. Diante da repercussão do convite, mantido mesmo depois da apresentação do relatório da CPI apontando crimes do ministro, levou a universidade a publicar um comunicado na página oficial da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL), em que o diretor da instituição, o professor Fausto Pinto, justifica o convite ao ministro da Saúde brasileiro, como sendo de âmbito académico a "um médico cardiologista, ministro da Saúde dum país amigo".


"Vem visitar a nossa Faculdade, pelo que foi convidado, como académico, a proferir uma conferência, tendo escolhido o tema que entendeu. A Universidade será sempre um espaço aberto, sem tabus ou preconceitos", diz um trecho do comunicado.


Marcelo Queiroga é um dos nomes indicados no relatório final da CPI da Covid com pedido de indiciamento em função da sua atuação no enfrentamento à pandemia.


A visita a Portugal está prevista para a próxima terça-feira, onde vai proferir a Aula Magna da Universidade de Lisboa a conferência "As ações do Brasil no enfrentamento da Covid-19".


Fonte: Brasil 247

0 comentário
Sem título.png
Caixinha de perguntas Start.png