Cruz vermelha de SL doará absorventes e máscaras a mulheres e adolescentes da aldeia Caingangue


SÃO LEOPOLDO: muitos nunca tinham escutado falar em pobreza menstrual, expressão que ganhou porta-vozes, neste ano, em muitas cidades e Estados, tendo a Cruz Vermelha Brasileira (CVB) como protagonista no combate desta situação de vulnerabilidade. Nesta sexta-feira (12), às 14 horas, a Cruz Vermelha Brasileira – Filial São Leopoldo fará a doação 280 pacotes de absorventes para 120 mulheres e adolescentes da aldeia caingangue, no bairro Feitoria. Na ocasião, também serão entregues máscaras para a comunidade da reserva, onde residem 73 famílias, somando 236 indígenas. A entrega será feita pelo presidente Dagoberto Goulart e por representantes da CVB RS.


A ação faz parte da campanha #MeninaAjudaMenina, uma parceria com a Cruz Vermelha Brasileira, Always Brasil e LATAM Airlines. “Esse olhar direcionado à vulnerabilidade social condiz com a nossa missão de ajuda humanitária”, explica o presidente da CVB Filial São Leopoldo, Dagoberto Goulart. Segundo ele, durante a entrega dos produtos a CVB também quer ouvir a população indígena para identificar quais são as necessidades mais urgentes, o que dará subsídios para o desenvolvimento de outras campanhas que atendam essa comunidade.

PREVENÇÃO - Paralelamente, será realizado evento de prevenção ao câncer de mama, dentro da campanha do Outubro Rosa, com solicitação de ecografia mamária, mamografia e CP. A ação é organizada pela técnica em enfermagem Sueli Khey Tomás, responsável pelo posto de saúde da Secretaria Especial de Saúde Indígena, órgão de esfera federal.

OS NÚMEROS FALAM POR SI


- Segundo a ONU, 1 em cada 10 meninas falta a escola no período menstrual. No Brasil este número é ainda pior.

- 1 em 4 mulheres já faltou a aula por não poder comprar absorventes. E 48% delas tentou esconder que esse foi o motivo. E 45% delas acredita que não ter ido à aula por falta de absorventes impactou negativamente no rendimento escolar.

- 50% das entrevistadas já substituíram absorventes por papel higiênico, toalha de papel ou roupa velha.

- Entre as mulheres de classe mais baixa, tecidos ganham ainda mais importância como substituto de absorventes.

- A utilização de itens inadequados na menstruação podem causar infecções no trato urinário, rins e até lesões nos órgãos reprodutores femininos.

(*) A Always realizou pesquisa online com 1.124 mulheres, com idades entre 16 e 29 anos, nas cinco regiões do Brasil.

Como participar:

  • CAMPANHA ALWAYS - É fácil. Compre absorventes @always_brasil e colabore na doação de produtos para meninas impactadas pela Pobreza Menstrual. A cada compra de um pacote, acontece uma doação para quem mais precisa.

  • CAMPANHA CVB – Filial São Leopoldo – Se você quer se engajar nesta causa e ajudar mulheres e meninas em situação de pobreza menstrual, poderá fazer doações de um ou mais pacotes de absorventes diretamente para a Cruz Vermelha Brasileira de São Leopoldo, que será responsável pela organização e distribuição das doações.

  • Endereço: R. Bento Gonçalves, 508,- Centro, São Leopoldo – RS

  • Das 13 às 16 horas.

  • Telefone – (51) 2165-0236

  • Contato: Marcia Greiner (51) 99960-6865

Colaboração da jornalista Marcia Greiner

0 comentário