top of page
Buscar

Datafolha: Lula tem aprovação estável de 38%, e reprovação sobe para 31%


Imagem: Ricardo Stuckert/ PR.

Nova pesquisa divulgada neta quinta-feira (14) pelo Datafolha mostra que 38% dos brasileiros consideram o governo do presidente Lula "bom" ou "ótimo", o que representa estabilidade na aprovação da gestão petista em relação a junho, quando 37% avaliavam assim a administração federal. Já os que classificam o governo como "ruim" ou "péssimo" hoje somam 31% do eleitorado, contra 27% registrados no levantamento anterior.


Essa variação de quatro pontos percentuais na taxa de reprovação está no limite da margem de erro estimada para cada uma das pesquisas (de dois p.p. para cima ou para baixo), configurando um improvável empate técnico entre os indicadores. Aqui, a sinalização é mais negativa do que neutra para o Planalto.

O grupo dos que avaliam o governo como regular oscilou de 33% para 30% dos eleitores desde junho.

Os números do Datafolha são próximos aos aferidos em outras pesquisas divulgadas recentemente. O Instituto da Democracia (IDDC-INCT) identificou na pesquisa "A Cara da Democracia" aprovação de 35% e reprovação de 28% ao atual governo. O Ipec (ex-Ibope) registrou números mais positivos ao petista: 40% de aprovação e 25% de reprovação. Embora não sejam diretamente comparáveis, os diferentes levantamentos ajudam a entender com maior precisão o cenário atual para o governo.

Em seu nono mês de volta ao Planalto, Lula tem desempenho superior ao de seu antecessor na Presidência em período semelhante. Jair Bolsonaro era "bom" ou "ótimo" para 29% dos brasileiros em agosto de 2019 (nove pontos percentuais abaixo de Lula), e "ruim" ou "péssimo" para 38% (sete pontos a mais que o petista).

De acordo com estratificações da pesquisa publicadas pelo jornal "Folha de S.Paulo", Lula tem o governo melhor avaliado por nordestinos (53%), eleitores menos instruídos (53%) e de renda mais baixa (42%). Já a rejeição ao trabalho do petista é maior entre eleitores do Sul (39%), os mais escolarizados (39%) e entre quem ganha de cinco a dez salários mínimos por mês (44%). O Datafolha entrevistou presencialmente 2.016 pessoas de 16 anos ou mais entre 12 e 13 de setembro. A margem de erro é estimada em dois pontos percentuais para mais ou menos.


Fonte: O Globo

0 comentário
WhatsApp Image 2024-02-26 at 16.17.18.jpeg
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page