Defesa Civil de São Leopoldo monitora situação de pontos críticos após fortes chuvas


Nesta quarta-feira, a Prefeitura de São Leopoldo montará uma força-tarefa para avaliar as consequências da enxurrada e também organizar os serviços necessários. | Imagem: divulgação/ PMSL.

A Defesa Civil de São Leopoldo prestou diversos atendimentos após as fortes chuvas que atingiram a cidade no final da tarde de terça-feira, 16 de novembro. De acordo com os equipamentos da ANA/CPRM, em São Leopoldo ocorreu um total de 48mm de precipitação, sendo destes 32mm em apenas 30 minutos e 20mm em 15 minutos.


O grande volume de chuva em pouco tempo e o longo período de tempo seco acarretou no acumulo de matéria orgânica, de terra e lixo que dificultaram o escoamento da água pelo sistema de drenagem.


O superintendente da Defesa Civil, Paulo Borges, apontou que ocorreram eventuais falhas na microdrenagem por alguma obstrução. “Cabe ressaltar que não constatamos situações desalojados nem recebemos chamados neste sentido, apenas situação de águas em vias, passeio público e alguns pátios. Os problemas maiores que constatamos foram na região do loteamento Bom Fim que, mesmo após cessarem as chuvas continuou com bastante água acumulada nas vias e também na região da vala de drenagem da Nordeste onde a água se encontrava bem alta ainda”, informou.


Nesta quarta-feira, a Prefeitura de São Leopoldo montará uma força-tarefa para avaliar as consequências da enxurrada e também organizar os serviços necessários.


Fonte: PMSL

0 comentário