top of page
Buscar

Denarc apreende dois fuzis e 17 pistolas em caminhão de mudança em Ijuí


Imagem: Guilherme Almeida.

Um arsenal que chegaria até uma facção criminosa atuante na região Sul do Estado foi apreendido pelo Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) da Polícia Civil na BR-285, em Ijuí. Um caminhão baú, usado em mudanças, foi abordado pelos agentes sob comando do delegado Guilherme Dill na tarde desse domingo. Duas prisões foram efetuadas.


No veículo, os policiais civis encontraram dois fuzis calibres 556 e 762, sendo que a segunda arma é de uso restrito das forças de segurança e militar, além de 17 pistolas de calibres 40 e nove milímetros com carregadores. Telefones celulares foram recolhidos junto e serão agora analisados.


O flagrante teve apoio da equipe da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Ijuí, que trocou informações sobre um caminhão de mudança que circulava, com frequência semanal, por todas as regiões do RS. O veículo sempre retornava depois para a região Sul do Estado, trafegando em locais não condizentes com a suposta atividade comercial.


A investigação aponta que o armamento possivelmente seria utilizado para a facção criminosa se proteger e atacar os rivais na disputa pelo controle do tráfico de drogas. Um dos presos reside na região da Fronteira e o outro na região Sul.


Dill disse que o trabalho policial começou há quatro meses. De acordo com ele, em torno de 90% das armas apreendidas “estão raspadas e provavelmente foram adquiridas legalmente”. Segundo ele, a origem delas ainda está sendo apurada. “Essas facções estão se armando de um modo cuja intenção é permanecer no conflito bélico e nos homicídios”, assinalou.


“A gente sabe que o tráfico é o crime mãe. É o crime que regula todos os demais delitos, principalmente os crimes violentos como homicídio. Eu não tenho dúvida de que, retirando essas armas das ruas, são dezenas de vidas que estão sendo poupadas”, avaliou o diretor-geral do Denarc, delegado Carlos Wendt. Ele destacou que a interiorização da atividade do órgão policial faz parte de uma estratégia determinada pela Chefia de Polícia Civil e Secretaria de Segurança Pública do Estado.


“Há um intercâmbio muito grande entre a criminalidade do Brasil e de países da fronteira, como Uruguai e Argentina”, lembrou o delegado Carlos Wendt. “Nós estamos intensificando essas ações no Interior do Estado para impedir que esse material chega até a Região Metropolitana”, enfatizou.


Fonte: Correio do Povo

0 comentário
WhatsApp Image 2024-02-26 at 16.17.18.jpeg
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page