top of page
Buscar

Denarc localiza depósito de drogas e apreende mais de 90 kg de maconha em Viamão


Imagem: divulgação/ Polícia Civil.

Após três dias de investigações, a Polícia Civil localizou um depósito de drogas na madrugada da última sexta-feira (25) no bairro Vila Augusta, em Viamão. No local, os policiais encontraram 91 kg de maconha prontos para distribuição.


A partir de denúncias de que um veículo Chevrolet Onix era utilizado para entregar drogas na Região Metropolitana, policiais da 1ª Delegacia do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (1ªDIN/Denarc) iniciaram a apuração do caso e identificaram que a residência era utilizada como esconderijo de drogas de uma organização criminosa com sede no Vale do Sinos.


De acordo com o delegado Guilherme Dill, que coordenou a operação, as informações apontavam que um casal que fazia a entrega das drogas e outra mulher que morava na residência. “Equipes da 1ªDIN/Denarc corroboraram a denúncia com monitoramentos dos suspeitos, pesquisas nos sistemas policiais e em fontes abertas e elaboraram relatório dos dados”, afirmou. Em monitoramento da residência e do veículo, que durou cerca de três dias, os policiais visualizaram o casal dentro do veículo ingressando na casa. Os policiais aguardaram a saída do casal e perceberam que os suspeitos carregavam uma caixa nas mãos ao retornar ao veículo.


Diante do cenário, os policiais abordaram os suspeitos e verificaram a droga. A partir do flagrante do casal com as drogas, ingressaram na residência e encontraram o restante dos entorpecentes e dos kits de maconha para venda. “No total, houve apreensão de cerca de 91 kg de maconha e um veículo Onix. O prejuízo estimado ao crime organizado supera o patamar de R$ 150 mil”, destacou.


O homem e as duas mulheres foram presos em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e associação para o tráfico. O casal já possuía antecedentes criminais. A mulher que morava na residência não tinha antecedentes.


Conforme Dill, pessoas sem antecedentes criminais têm aceitado a função de cuidar esconderijo de drogas em troca de dinheiro. “As organizações criminosas têm adotado essa prática para evitar a suspeita das ações policiais. Contudo, a investigação criminal qualificada procedida pelo departamento de investigação do narcotráfico atua com inteligência e provas suficientes para efetuar as prisões e desmantelar as estratégias criminosas”, sustentou.


Fonte: Correio do Povo

0 comentário
WhatsApp Image 2024-02-26 at 16.17.18.jpeg
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page