top of page
Buscar

Deputado gaúcho faz abaixo-assinado contra "Lei das Saidinhas"

A recente onda de crimes no município gaúcho de São Pedro do Sul, desencadeada por um detento em liberdade provisória, intensificou o debate sobre a Lei das Saidinhas. O caso, que envolveu furtos e incêndio criminoso, mobilizou cerca de 30 policiais e gerou pânico na comunidade local.


O episódio, juntamente com o assassinato de um policial militar em Minas Gerais, motivaram o deputado estadual Capitão Martim (Republicanos) a divulgar um manifesto que pede o fim das saidinhas temporárias. "Nosso pedido busca não apenas apoio popular, mas também o engajamento de parlamentares e câmaras municipais. O objetivo é criar um movimento unificado que exija a revisão desse benefício, considerado por muitos como perigoso e contraproducente", explica.


O manifesto está alinhado ao PL 2253/2022, que tramita no Senado e visa reformar as regras atuais. Martim afirma que a política atual "proporciona oportunidades para que criminosos cometam delitos durante períodos de liberdade", enfatizando a urgência de uma mudança legislativa. "O manifesto é um chamado para a unidade em prol de um Brasil mais seguro, livre das ameaças trazidas pelas falhas no sistema penal. Os recentes acontecimentos em São Pedro do Sul e Minas Gerais são um lembrete sombrio da necessidade urgente de reforma no sistema de justiça criminal no país", disse.


Fonte: Correio do Povo

0 comentário

Comments


labelladonnasaoleopoldo.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page