top of page
Buscar

Dia Mundial da água e a urgência do despertar coletivo - Artigo de Evelin Haslinger


No último dia 22 de março, foi comemorado o Dia Mundial da Água. Criado em 1992, durante a conferência da Organização das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento realizada no Brasil (RIO 92), a data foi sugerida para conscientizar a população internacional sobre a preservação e conservação dos recursos hídricos.


Neste mesmo evento da RIO 92, foi escrito um manifesto que recebeu o nome de Declaração Universal dos Direitos das Águas que em seu artigo 1 declara a água como patrimônio da humanidade, e, sendo assim, o dever de todas os povos e cidadãos do mundo o cuidado e responsabilidade com ela.


Infelizmente, estamos diante de um colapso mundial ambiental, entre eles, uma crise hídrica. De acordo com dados da ONU, esta problemática pode ser agravada pelos efeitos do aquecimento global e pesquisas apontam que em 2025 metade da população do mundo poderá sofrer com a escassez da água.


Quem pensa que isto está muito longe de acontecer ou que é algo muito distante da nossa realidade no Rio Grande do Sul, olhe as notícias de fevereiro deste ano sobre o lixo acumulado no Rio Gravataí. Ou ainda, veja o que aconteceu nos primeiros meses de 2023 na cidade de São Leopoldo: um grande acumulo de lixo nas casas de bombas da Secretaria Municipal de Água e Esgotos (SEMAE) e muitos alagamentos provocados por bueiros completamente obstruídos com a sujeira e lixo descartado de forma irregular pelos cidadãos capilés.


Olhe para o nosso Rio dos Sinos. Sem ele, não teríamos água potável para a nossa sobrevivência. Um dia ele já foi banhável, hoje, contamos com o trabalho do gestor municipal e dos ambientalistas para preservar e conservação o que há de mais sagrado na cidade de São Leopoldo: nosso Rio dos Sinos!


Cara leitora e caro leitor, recicle suas atitudes! Nossa Mãe terra pede socorro! Para o ambientalista e líder indígena, Ailton Krenak estamos diante da eminência de a Terra não suportar a nossa demanda, logo, é necessário um despertar para adiar o fim do mundo.


Existem muitas formas para contribuir, mas deixo sugestões das principais e mais acessíveis:

1. Evite desperdícios de água: feche a torneira ao escovar os dentes; ao limpar a louça abra a torneira somente na hora do enxague; diminua o tempo de banho; não deixe registros/torneiras/canos com vazamento em sua casa; sempre que possível rega suas plantas com regador.


2. Segregue adequadamente os seus resíduos em recicláveis, não recicláveis (rejeitos) e os orgânicos você pode fazer uma composteira. Resíduo que não é descartado de forma correta vai parar nos rios e bueiros, nascentes, provocando a poluição da nossa água.


Evelin Haslinger é comunicadora e ambientalista.

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page