Eleições estaduais de 2022 passam por São Leopoldo


A nível de Rio Grande do Sul existem tratativas para ser criada uma frente ampla de centro-esquerda que pretende abrigar PT, PSB, PCdoB, Partido Verde e Rede. | Imagem: reprodução/ Facebook.

A passagem do ex-deputado Beto Albuquerque, atual presidente do PSB estadual e maior nome do partido no estado, foi um grande indicativo da costura a nível estadual que está sendo feita por partidos de centro-esquerda para a eleição estadual de 2022. Quem

conhece e acompanha o dia a dia da política estadual e acompanha o desenho para as próximas eleições estaduais, entendeu claramente, que Beto Albuquerque não esteve em São Leopoldo apenas para lançar um livro de sua autoria.


O contexto nacional já tem bem encaminhado uma frente de centro-esquerda que tem grandes possibilidades de ter o ex-presidente Lula como cabeça de chapa e o PSB como vice da mesma chapa. Caso se confirme a filiação do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin no PSB, a dobradinha é Lula e Alckmim e esta aliança vai ser estendida aos estados brasileiros.


A nível de Rio Grande do Sul existem tratativas para ser criada uma frente ampla de centro-esquerda que pretende abrigar PT, PSB, PCdoB, Partido Verde e Rede. A maior dificuldade desta frente é ter a adesão do PDT e do PSOL.


O PDT, mesmo que esteja vendo seu pré-candidato ao governo do Estado Romildo Bolzan praticamente derreter politicamente em consequência da situação do Grêmio, clube que Bolzan preside, entende que uma candidatura própria é fundamental para apoiar e viabilizar a candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República em 2022.


E São Leopoldo?


São Leopoldo está no centro do contexto gaúcho pela importância e protagonismo do Prefeito Ary Vanazzi na política do estado e, principalmente, no Partido dos Trabalhadores, ou seja, não existe decisão ou encaminhamento do PT a nível estadual que Vanazzi não tenha participação de cúpula na decisão.


O prefeito leopoldense é atualmente o político mais orgânico no partido a nível estadual e sua decisão em concorrer ou não a algum cargo majoritário só não vai acontecer se assim o quiser. Mesmo que os indicativos mostrem que o deputado estadual Edgar Pretto, seja o candidato apresentado como o preferido da maioria partidária, Vanazzi continua sendo um nome muito forte para o contexto da eleição estadual de 2022.


E o Beto Albuquerque onde entra nessa conversa?


Beto Albuquerque é o nome que pode viabilizar a formação desta frente ampla de centro-esquerda e seu nome é o mais cogitado a ser o candidato a governador. A partir disso é necessário contemplar tantos interesses nessa complexa costura, que com certeza vai ter os olhos de interessados além fronteira gaúcha.


Leia todas as matérias da Revista Start de novembro acessando o link:

https://www.flipsnack.com/85E7AE66AED/revista-start-digital-novembro-de-2021-vc9wjjco7k.html

Bado Jacoby, colunista de Política do Grupo Start Comunicação

0 comentário