Em Capão da Canoa, mais de 2 toneladas de alimentos impróprios para o consumo humano são apreendidas


Foram constatadas diversas irregularidades nos locais visitados, como expor à venda alimentos vencidos, estragados, sem registro nos órgãos competentes | Imagem: Polícia Civil/Divulgação

Policiais Civis apreenderam nesta quarta-feira (16), em Capão da Canoa, a quantia de 2,6 toneladas de alimentos impróprios para o consumo humano. A Força-Tarefa Segurança Alimentar fiscalizou quatro estabelecimentos, entre eles dois restaurantes, um mercado e uma distribuidora de alimentos.


Durante a ação, os policiais civis, membros do Ministério Público e agentes fiscais constataram diversas irregularidades nos locais visitados, como expor à venda alimentos vencidos, estragados, sem registro nos órgãos competentes, além de produtos acondicionados fora da temperatura ideal, sem rotulagem e com ausência de informações obrigatórias. Um dos comércios foi interditado.


Segundo o Delegado Joel Wagner, a fiscalização promovida tem por objetivo garantir que alimentos seguros sejam disponibilizados à população, ou seja, próprios para o consumo e benéficos para a saúde.


Força-tarefa


A força-tarefa, além da Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor, é composta por agentes do Ministério Público Estadual, Secretaria Estadual de Agricultura e Pecuária, Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Vigilância Sanitária Municipal e Brigada Militar (Batalhão Ambiental).


Fonte: O Sul

0 comentário