top of page
Buscar

Escritores e escritoras locais falam sobre vivências e desafios na Feira do Livro de São Leopoldo


Imagem: Thales Ferreira/ PMSL.

A 37ª Feira do Livro de São Leopoldo teve um momento voltado para reflexão sobre as vivências e desafios para o bicentenário da imigração alemã a partir dos escritores de São Leopoldo e região. A mesa foi realizada nesta segunda-feira (25), no Espaço Literário. O grupo integra o projeto da Biblioteca Pública Municipal de São Leopoldo Escritores e Escritoras da Gente.

Durante o encontro, a diretora da estrutura, Cristiane Banda de Moura Sauer, destacou que o objetivo da atividade é o fomento para novos leitores, encontro dos escritores e pensar onde querem chegar. “É gratificante participar de um evento dentro da Feira do Livro com pessoas tão importantes na área da literatura e representando a nossa Biblioteca da cidade”, comentou.

Cada um dos participantes deu relatos sobre suas experiências nos diferentes gêneros literários a que se dedicam, apresentaram suas obras, entre outros aspectos que envolvem a produção de um livro. A patrona da Feira do Livro Andrea Rahmeier falou sobre a importância da revisão historiográfica e ampliação da bibliografia consultada nas pesquisas históricas para a literatura ficcional e não-ficcional. O livro mais recente de Andrea, “Diplomacia, Jogos Políticos, Intrigas e Guerra”, está em segunda edição e concorre ao prêmio Jabuti deste ano na categoria de não ficção, na área de Ciências Humanas.

Um dos convidados para o evento foi o professor e escritor de Porto Alegre, Adeli Sell. Formado em Direito e Letras ele também já foi livreiro, vereador e secretário da Capital. Sell fez algumas projeções necessárias para a área da literatura, entre elas a criação de saraus e coletivos com autores, a criação do Plano Municipal do Livro e da Leitura, compra de livros atuais de escritores locais e clássicos. “Cada município tem que criar o Plano Municipal do Livro e da Leitura. (...) Bibliotecas são algo fundamental, são muito importantes, e têm que comprar livros e fazer as pessoas lerem”, destacou.

Um dos fundadores do Coletivo Independente Resistência Literária de São Leopoldo, o escritor Luiz Carlos Torres Araújo, trouxe dados sobre o setor com diferentes fontes, ressaltando que há um déficit de leitores, sendo que 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro e comentou sobre a necessidade da organização dos escritores, como pensar a carreira, nos desafios, entre eles a venda dos livros.

Milene Barazzetti, Jader Santini, Kátia Dickel, Roseana Oliveira da Silva, Susana Joaquim Rodrigues, Amarildo Veiga e Vera Hoffmann também participaram da mesa.

A 37ª Feira do Livro Ramiro Frota Barcelos tem como tema “Uma cidade viva conta suas histórias. Rumo ao Bicentenário”. As atividades seguem até 1º de outubro com atrações literárias, música, teatro e dança para públicos diversos de todas as idades. O horário de visitação é das 8h às 21h.


Fonte: PMSL

0 comentário
WhatsApp Image 2024-02-26 at 16.17.18.jpeg
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page