top of page
Buscar

Espaço que abriga mais de 300 animais passa por dificuldades financeiras no Litoral Norte


Imagem: Guilherme Almeida/ Correio do Povo.

Em uma mini fazenda no balneário Jardim Atlântico, no limite entre Tramandaí e Cidreira, no Litoral Norte, fica o Santuário Filhos da Luz, lar de mais de 300 animais de diferentes espécies – entre elas porcos, ovelhas, vacas, galinhas, galos, patos, pássaros, marrecos, gansos, gatos, porcos, coelhos, ratinhos brancos, bodes, cabras e cavalos. São animais que sofriam maus-tratos e foram resgatados pelo casal Anderson Quines Gomes e e Andressa Aquino, pais de Maya e Zyon.


O lugar está passando por dificuldades financeiras e os dois procuram uma solução para poder manter o santuário, criado em 2019, e que evita de os bichos de serem abatidos ou ficarem no abandono.


O Filhos da Luz tem um gasto mensal que varia entre os R$ 15 mil e R$ 20 mil, com alimentação, manutenção das instalações e medicamentos. A arrecadação chega através de doações de pessoas do Brasil e até do exterior, ou através de rifas e de brechós, mas tem sido insuficiente. Além disso, a fazenda está com várias de suas estruturas em processo de deterioração, como conta Anderson.


“As madeiras estão corroídas, muitos remédios para um único animal são caros”, acrescenta. E agora, ele está tendo de cuidar praticamente sozinho de toda a estrutura, pois Andressa, natural da Ilha da Pintada, em Porto Alegre e que trabalhava como DJ, tem de se dedicar integralmente a cuidar dos filhos, Maya, de 4 anos, e Zyon, com um ano de idade.


“Precisaríamos de um funcionário, mas como pagar?”, questiona Anderson, natural de Eldorado do Sul, e que atuava na área de construção civil, além de fazer tatuagens, antes de descobrir a vocação para cuidar dos animais. “Depois que tive a experiência inicial de conviver com os animais e descobrir o quanto isso é uma experiência rica e que pode abrir a nossa mente de vários aspectos, tenho muitos projetos, mas a gente precisa pelo menos sair do vermelho”, disse o jovem.


Anderson falou ainda estar com dificuldades de conseguir ajuda de veterinários, que possam trabalhar de forma voluntária. “Eles também não estão aparecendo. Para dar um exemplo, uma cabra estava grávida e veio a falecer, pois estava com dificuldade no parto. Eu liguei para dezoito veterinários, e nenhum teve a disponibilidade de vir me auxiliar. E acabamos perdendo a cabra”, lamentou. “Quem puder ajudar, estamos aceitando doações de qualquer valor", solicitou Anderson. O abrigo dos animais no Jardim Atlântico pode ser encontrado no Instagram ou Facebook, ou pelo número (51) 99564-6240.


Fonte: Correio do Povo

0 comentário
WhatsApp Image 2024-02-26 at 16.17.18.jpeg
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page