top of page
Buscar

Estudante de arquitetura é morta a tiros por engano na Ilha das Flores, em Porto Alegre

A Polícia Civil investiga as motivações do ataque a tiros que vitimou a estudante Sarah Silva Domingues, de 28 anos, na Ilha das Flores, no bairro Arquipélago, em Porto Alegre. Além dela, também foi morto Valdir dos Santos Pereira, de 53 anos. A suspeita é que ele seria o alvo do atentado. O caso ocorreu na noite desta terça-feira (23).


Vizinhos relatam que os disparos foram efetuados por dois homens, às 19h24min, na rua do Pescador, onde Valdir tinha um mercado. Ele foi executado dentro do comércio. Antes disso, Sarah foi baleada e morta em frente ao estabelecimento. As vítimas não se conheciam.


Câmeras de monitoramento atestam que o ataque foi cometido em 20 segundos. Foram disparados pelo menos 18 tiros de pistola calibre nove milímetros, de uso restrito. Os criminosos fugiram em uma moto.


Sarah participava de movimentos sociais e cursava Arquitetura e Urbanismo, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), além de morar na Casa do Estudante. A universitária teria dito a moradores que estava na região para fazer um trabalho de campo, em razão do temporal. Momentos antes do crime, ela utilizava um crachá do curso e registrava imagens da localidade.


A acadêmica não tinha antecedentes criminais. A suspeita é que ela tenha sido morta “por engano”, simplesmente por estar no local do atentado.


Em um primeiro momento, a investigação aponta que o alvo dos criminosos seria o dono do estabelecimento. Valdir acumulava passagens por ameaça, apropriação indébita, crimes contra a fauna e porte ilegal de arma de fogo. A esposa dele, no entanto, afirma que ele não tinha desavenças e também não era envolvido com facções. Até o momento, ninguém foi preso.


Fonte: Correio do Povo


0 comentário
WhatsApp Image 2024-02-26 at 16.17.18.jpeg
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page