top of page
Buscar

Exportações gaúchas atingem 22,3 bilhões de dólares em 2023

Entre janeiro e dezembro de 2023, a soma das exportações do Rio Grande do Sul atingiu US$ 22,3 bilhões. Apesar da queda de 1,3% (US$ 293,2 milhões) em relação a 2022, esse é o segundo maior valor da série histórica, iniciada em 1997.


Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (31) pelo Departamento de Economia e Estatística, vinculado à Secretaria Estadual de Planejamento, Governança e Gestão. Mesmo diante da queda nas vendas externas gaúchas, o Rio Grande do Sul se manteve na sexta posição entre os principais Estados exportadores do Brasil, atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso e Paraná.


Entre todos os Estados, o valor das exportações subiu 1,1% ao longo de 2023, enquanto a participação relativa do Rio Grande do Sul caiu 0,2 ponto percentual, passando para 6,6% do total dos Estados brasileiros.


No balanço do ano, a soja em grão se manteve como o item mais exportado do Estado, com US$ 4,05 bilhões, seguida pelo fumo não manufaturado (US$ 2,29 bilhões) e farelo de soja (US$ 1,81 bilhão). A lista dos dez produtos mais vendidos inclui ainda carne de frango (US$ 1,45 bilhão), cereais (US$ 1,41 bilhão), celulose (US$ 832,6 milhões), carne suína (US$ 637,4 milhões), partes e acessórios dos veículos automotivos (US$ 625,4 milhões), calçados (US$ 623,4 milhões) e polímeros de etileno em formas primárias (US$ 519,2 milhões).


Os produtos que registraram as maiores altas absolutas nas exportações do Rio Grande do Sul foram soja em grão (mais US$ 747,7 milhões; 22,6%), farelo de soja (mais US$ 328,7 milhões; 22,2%), fumo não manufaturado (mais US$ 299,7 milhões; 15,1%), bombas, centrífugas, compressores de ar, ventiladores, exaustores, aparelhos de filtrar ou depurar e suas partes (mais US$ 236,8 milhões; 906,8%), bovinos e bubalinos vivos (mais US$ 98,7 milhões; 253,7%),  partes e acessórios dos veículos automotivos (mais US$ 84,7 milhões; 15,7%) e armas e munições (mais US$ 65,0 milhões; 38,9%).


Por outro lado, os três produtos que mais apresentaram queda nas exportações no período foram celulose (menos US$ 378,4 milhões; -31,2%), óleo de soja (menos US$ 308,9 milhões; -39,8%) e cereais (menos US$ 302,1 milhões; -17,7%).


Principais destinos  


Entre janeiro e dezembro de 2023, o Rio Grande do Sul exportou as suas mercadorias para 194 destinos. A China se manteve como o principal deles, ocupando 24,5% do total de exportações. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve expansão de 14,6% das vendas para o país asiático, representando US$ 694,6 milhões.


A lista dos maiores importadores de produtos gaúchos segue com a União Europeia (13,4%), Estados Unidos (9%), Argentina (4,9%), Vietnã (3,2%), México (2,9%), Paraguai (2,7%) e Uruguai (2,4%).


Fonte: O Sul

0 comentário

コメント


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page