top of page
Buscar

Grupo que vendia armas para facções de Porto Alegre e Região Metropolitana é desarticulado


Policiais civis do Departamento Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Denarc) desencadearam neste terça-feira (21) a Operação Moratorium, com o objetivo de desarticular uma associação criminosa que mantinha um esquema de venda ilegal de armas com base em Gravataí. Após seis meses de investigação, 50 agentes cumpriram sete mandados de busca e apreensão e prenderam preventivamente a esposa de um detento, apontado como liderança do grupo. Além dela, um homem também foi preso, em flagrante. Os criminosos seriam vinculados a uma facção com berço no Vale do Sinos. 


Segundo o delegado Gabriel Borges, titular da 3ª Delegacia de Investigação do Narcotráfico (DIN), as apurações tiveram início após a prisão em flagrante, no dia 28 de março, de uma mulher, de 50 anos, que estava vendendo ilegalmente armas de fogo em Gravataí. Ela estaria mediando a negociação de armas de fogo entre uma facção da Zona Norte de Porto Alegre e outra, atuante na Região Metropolitana. Além da prisão dela, na ocasião, também foram apreendidas três pistolas calibre 9 milímetros, além de carregadores, munições e um drone. 


"A investigação constatou um alto comércio de armas de fogo, com venda até mesmo de armamentos de guerra. Além disso, o grupo também atua na venda de entorpecentes em Porto Alegre, Região Metropolitana e Litoral", afirmou delegado. "Com o avançar da investigação, foi possível determinar que um detento do sistema carcerário coordena as ações. Esse homem negocia as armas de fogo e determina que os membros que estão em liberdade façam as entregas e recolham os valores", prosseguiu.

 

Ainda segundo Borges, além do tráfico de armas e drogas, o grupo também prática agiotagem a jurus altíssimos, exigindo e ameaçando as pessoas que adquirem valores. Para efetivar essas ameaças, são falsificados mandados de prisão e utilizadas a assinatura de delegados para intimidar as vítimas. 


Durantes as ações de busca em Gravataí, os policiais localizaram um arsenal do grupo criminoso e prenderam um homem em flagrante. Foram apreendidos três fuzis, sendo um AK 47 é um Colt com edição limitada, três metralhadoras que foram furtadas de uma loja de armas, uma espingarda e seis pistolas. Também foram apreendidos dezenas de carregadores e centenas de munições de todos os calibres, inclusive de rifle e fuzil .762 e .556.


O líder do bando é um detento, que comanda o esquema de dentro da Penitenciária Modulada Estadual de Montenegro. A esposa dele, que atuava na principal função da venda das armas e drogas, foi presa preventivamente durante a operação.


Fonte: Correio do Povo

0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page