top of page
Buscar

Incubadora da Unisinos tem excelência reconhecida com recertificação no modelo Cerne nível 4

Imagem: divulgação/ Unitec.

A Incubadora de Base Tecnológica da Unisinos (Unitec), que opera no Parque Tecnológico São Leopoldo (Tecnosinos), recebeu a recertificação no modelo Cerne nível 4 no último dia 29 de janeiro. Este selo, concedido pelo Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne), evidencia a excelência na gestão de incubadoras. Em 2021, a Unitec já tinha se destacado pelo ineditismo ao tornar-se a primeira incubadora do Brasil a atingir esse nível de maturidade.


O Cerne, desenvolvido pela Anprotec e pelo Sebrae, é uma plataforma destinada a aprimorar os resultados dos ambientes de inovação em diversos setores. Com a recertificação, a Unitec se consolida como um exemplo de eficiência na geração e suporte a empreendimentos inovadores.


O gestor executivo do Tecnosinos e de Inovação e Tecnologia da Unisinos, Silvio Bitencourt da Silva, destaca que o modelo Cerne desempenha um papel importante na gestão da Incubadora Unisinos, ao propor processos para definir o papel da incubadora no contexto do ecossistema de inovação do Vale do Rio dos Sinos e além. “Contempla práticas com foco na globalização e conexão com mercado internacional alinhadas à estratégia do Tecnosinos de atuação ‘glocal’, com a presença da dimensão local na produção de uma cultura global voltada ao empreendedorismo inovador e promoção do desenvolvimento regional”, completa.


Patrícia Pereira, analista da Unitec e responsável pelo modelo Cerne, destaca a importância do processo contínuo de avaliação. “Esse desafio nos impulsiona a buscar sempre melhores práticas, inovações e estratégias para alcançar níveis superiores de excelência. A conquista ressalta nossa capacidade de oferecer suporte aos empreendedores, demonstrando um alto padrão de gestão e governança”, afirma.


Os diferentes níveis de maturidade do Cerne (Cerne 1, Cerne 2, Cerne 3 e Cerne 4) representam etapas na evolução do ambiente de inovação. No Cerne 4, o ambiente atingiu maturidade suficiente para consolidar seu sistema de gestão da inovação. Além de gerar empreendimentos inovadores e gerenciar a incubadora de forma eficaz, o ambiente passa a produzir inovações em seus próprios processos, participando ativamente da rede de atores envolvidos no processo de inovação.


Atualmente, em todo o Brasil, mais de 100 mecanismos de geração de empreendimentos adotam o modelo Cerne e menos de 10 possuem o nível 4.


Fonte: Unitec

0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page