top of page
Buscar

Inter bate o Vasco e volta a vencer fora de casa no Brasileirão


Imagem: Dhavid Normando/ Futura Press.

O Inter sofreu mais do que precisava – e do que 80 minutos do confronto indicaram –, mas venceu o Vasco por 2 a 1, em um São Januário lotado e subiu para a 11ª posição do Brasileirão após 29 rodadas. Mauricio e Valencia marcaram os gols colorados. Foi a segunda vitória seguida na competição, a primeira fora de casa após quatro meses (a última longe do Beira-Rio havia sido contra o América-MG, em 25 de junho).


O técnico colorado repetiu a equipe do 7 a 1 sobre o Santos. Foi a primeira vez que o mesmo time entrou em campo em duas partidas seguida do Brasileirão. No Vasco, Ramón Díaz também mandou a campo os 11 esperados, com o trio ofensivo Payet, Vegetti e Gabriel Pec.


O ambiente de apoio em um estádio lotado empolgou os mandantes, que tentaram ir para cima. O Vasco foi quem levou perigo pela primeira vez. Gabriel Pec foi lançado pela direita, às costas da defesa. Ele acionou Vegetti na área. O centroavante girou e bateu no canto. Rochet espalmou e, na sobra, Mercado chegou na hora certa para impedir Payet de marcar.


Com o início impetuoso dos donos da casa, o Inter esperava um contragolpe. O primeiro apareceu aos 12. Em um erro de passe, Alan Patrick ficou com a bola, em uma situação de dois contra dois, ele e Valencia. Mas, surpreendentemente, o camisa 10 tomou a decisão equivocada, demorou a definir e chutou prensado com Medel.


Alan Patrick não erraria duas vezes. Aos 19, ele se redimiu. Mas antes de sua assistência, é preciso ressaltar o desarme de Renê, na linha lateral. Wanderson pegou a bola e já entregou para Alan Patrick. O camisa deu um toque na bola que as ruas costumam chamar de batida "com nojo". Encobriu a defesa inteira e achou Mauricio entrando por trás da zaga. De primeira, o meia colorado estufou a rede: 1 a 0.


Aos 23, o segundo gol chegou a sair. Mauricio recebeu na área, driblou dois adversários e chutou. Léo Jardim fez grande defesa, Valencia pegou o rebote e encostou para a rede. O equatoriano, porém, estava impedido.


Desde que abriu vantagem no placar, o Inter passou a dominar completamente o jogo. Administrando a bola, trocando passes, mudou o ambiente em São Januário. A pressão virou silêncio. Aos 43, esteve perto de ampliar. Alan Patrick lançou Valencia pela esquerda, no um contra um diante de Zé Gabriel. O equatoriano trouxe para o meio e bateu, Léo Jardim defendeu em dois tempos e salvou.


A segunda etapa começou parecida com a primeira. Empolgado pelo estádio, o Vasco partiu para cima. Na base da força, levantando bola, incomodando Rochet. Em uma delas, pela esquerda, Payet cruzou, a bola desviou em Bustos e caiu em cima da rede.


Aos 11, o Vasco quase empatou. Em jogada pela esquerda, Piton encontrou a cabeça de Vegetti. O centroavante obrigou Rochet a fazer uma grande defesa. A bola ainda cairia dentro do gol, mas Vitão estava atento e impediu, também de cabeça.


A resposta colorada foi letal. Um chutão de Rochet na direção de Valencia se transformou em disputa do atacante. Ele ganhou de Léo, Bustos pegou a sobra e a bola voltou para Valencia. Ele ignorou Medel, entrou na área e fuzilou: 2 a 0.


Coudet mexeu na equipe pela primeira vez aos 17. Ele tirou Mauricio e colocou Igor Gomes. O lateral, em sua primeira participação, praticamente deu um gol para Valencia. Ele recebeu de Alan Patrick e bateu cruzado. Incrivelmente, a bola passou por baixo das pernas do centroavante, que fechava no segundo pau. Valencia teve mais uma oportunidade aos 24. Lançado por Alan Patrick, ele tentou driblar o goleiro, que se recuperou e fez grande intervenção.


Aos 30, Coudet fez mais duas trocas. Saíram Alan Patrick e Aránguiz, entraram De Pena e Bruno Henrique. As trocas, é claro, tiraram qualidade do time. E deram força ao Vasco. Aos 38, o time da casa diminuiu a diferença. Em um cruzamento para a área, Alex Teixeira subiu mais do que a defesa e, de cabeça, superou Rochet.


As últimas substituições coloradas foram as saídas de Valencia e Bustos para os ingressos de Pedro Henrique e Nico Hernández. A ordem ficou clara, resistir até o final com a vantagem.


O Vasco quase empatou aos 44. Em balão para a área, a bola sobrou para Vegetti, no miolo da zaga. Rochet abafou e salvou. O time da casa ficou com um a menos no minuto seguinte, quando Paulinho fez falta forte em Pedro Henrique e foi expulso. Logo depois, Erick Marcos também levou cartão vermelho. Com dois a mais, o Inter sofreu, mas garantiu uma vitória fundamental para a sequência no campeonato.


Fonte: GZH

0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page