top of page
Buscar

Poder Público e entidades comerciais e empresariais dialogam sobre o andamento das obras de revitalização da Independência

Imagem: Dener Pedro/ PMSL.

Seguindo o processo permanente de diálogo, iniciado ainda na apresentação das propostas dos projetos da revitalização, passando pelas adequações apresentadas pelos setores e inseridas na execução, os secretários municipais e equipes técnicas do Governo receberam, na última quinta-feira (8), dirigentes da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Tecnogia de São Leopoldo (ACIST-SL), Câmara de Dirigentes Lojistas de São Leopoldo (CDL-SL), e Sindilojas para dialogar sobre o andamento das obras de revitalização da rua Independência. Na reunião, as entidades apresentaram demandas e questionamentos, entre elas o prazo da obra, o método construtivo, e o cronograma de andamento da obra.

 

Durante o encontro, o secretário-geral de Governo, Nelson Spolaor, explicou a mudança na previsão inicial. “Essa é uma obra fundamental e estruturante, que vai qualificar a cidade para toda a região pelas próximas décadas. Dentro desse diálogo, interrompemos as obras no Natal, a pedido das entidades, e retomamos agora em janeiro e fevereiro com força total, adequamos o andamento da obra para um ritmo mais acelerado, ampliando equipes, horários estendidos e trabalho aos finais de semana, num processo junto com o consórcio responsável. Estamos concretando a primeira quadra, já em vias de finalizar a parte estrutural da primeira quadra e dar andamento à terceira, por exemplo, como está ocorrendo agora. Não é mais necessário que seja feito um passo de cada vez. Isso agiliza a obra, antecipa a conclusão e beneficia a todos”, explicou.

 

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Turístico e Tecnológico, Juliano Maciel, reforçou à disposição da prefeitura na resolução de dúvidas e apoio aos comerciantes. “Temos certeza que as dificuldades de hoje serão superadas pelo sucesso do pós-obra, pelo retorno positivo que ela dará para todo comércio da cidade, com atrativo turístico, econômico e gastronômico de modo geral. Sabemos que o processo da obra passa por alguns imprevistos e por isso, seguimos à disposição e nos comprometemos a trabalhar cada vez mais para facilitar o acesso à informação do andamento”, completou Maciel.

 

Outra questão tratada na reunião foi sobre o cronograma de andamento da obra. O diretor da Secretaria de Obras e Viação (Semov), engenheiro Paulo Kummer, afirmou que a expectativa é de que até o fim do mês de março a primeira quadra esteja com acesso liberado para veículos.


A prefeitura também sinalizou que estuda medidas econômicas para compensar os prejuízos eventuais, bem como por parte dos empresários do setor imobiliário, foi anunciado um esforço coletivo, especialmente de proprietários dos imóveis, no sentido de darem descontos a seus locatários como forma de demonstrar também sensibilidade. Ainda foi informado que o governo estuda uma solução para a situação dos vendedores ambulantes, bem como trabalha elaboração de um decreto de regulamentação do uso dos espaços comuns da Independência, que garanta um processo de padronização, estética, em harmonia entre proprietários e clientes dos estabelecimentos comerciais que utilizam os espaços públicos como bares e restaurantes, com a circulação de pedestres da Rua Grande.

 

Com relação ao questionamento apresentado sobre o andamento quadra-a-quadra se explicou que a sequência das equipes já nas quadras seguintes vão dando agilidade ao processo como um todo, no momento que vai gerando também experiência com o terreno, a obra, as tubulações e todos os desafios de cada quadra. E sobre o tema do estreitamento das calçadas na execução das obras, acabou se dando por conta de exigência técnica da RGE, que estabelece um padrão para as redes de energia subterrânea, o que em alguns locais acaba reduzindo os espaços de passagem dos pedestres, que foi um dos pressupostos para reduzir os impactos no comércio e nos serviços.

 

A prefeitura também informou que vai ampliar ainda mais o processo de informação para a comunidade sobre o andamento da obra que é um marco da gestão, onde serão investidos R$ 50 milhões em toda a sua execução e as melhorias trarão avanços significativos, mais segurança, mais mobilidade, uma rua mais moderna para toda a cidade e região.

 

Também participaram do encontro o presidente da ACIST-SL),  Daniel Klafke, o vice-presidente de Comércio, Daniel Egewarth, os diretores Felipe Feldmann (Comércio), Madeleine Hilbk (Relações Governamentais) e Marco Aurélio Zang (Transportes); o presidente do Sindilojas,  Walter Seewald; presidente da CDL, Olinto Menegon; os secretários de Obras e Viação (Semov), Geraldo Passos, do Orçamento Participativo (Semop), Fernando Menezes, e o superintendente de Urbanismo da Secretaria-Geral de Governo (SGG), João Henrique Dias.


Fonte: PMSL

0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page