top of page
Buscar

Polícia deflagra operação contra extorsões mediante sequestro em Gravataí


Imagem: divulgação/ Polícia Civil.

Traficantes responsáveis por sequestros e extorsões são o alvo da Operação Kidnapped, deflagrada nesta quarta-feira (11) pela Polícia Civil, em Gravataí. As diligências também contaram com o apoio da Brigada Militar, através do 17º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e de cães farejadores do 15º BPM, cumprindo dois mandados de prisão preventiva e 13 ordens de busca e apreensão, além do bloqueio de contas bancárias.

Conforme o delegado Eduardo Amaral, titular da 1ª Delegacia de Polícia (DP) de Gravataí, a investigação apurou que traficantes do bairro Vila Imperial praticaram uma série de extorsões mediante sequestro contra a família de um dependente químico de 33 anos. Ainda segundo o delegado, os familiares do viciado foram extorquidos ao longo de aproximadamente dois anos, chegando a pagar mais de R$ 150 mil. "Apenas de janeiro a maio, a família pagou aos criminosos R$ 97 mil, via transferências bancárias", afirmou.


Amaral, que coordenou a operação, destaca também que o homem foi sequestrado, no dia 5 de maio. Durante um dia, a vítima foi mantida em cativeiro, com mãos amarradas e o rosto coberto, enquanto os traficantes enviavam fotos à família, que depositou R$ 23 mil pelo resgate. "No mesmo dia em que o homem foi libertado, o pai dele o colocou em uma clínica de reabilitação, onde ele permanece internado", conta o delegado.


O inquérito aponta que esse sequestro integra um esquema que envolve 15 suspeitos. Outros casos de extorsão contra usuários de drogas em Gravataí, explica Amaral, também foram identificados durante a investigação.


Um dos alvos da operação, um traficante de 29 anos, foi preso durante à manhã. O outro, um criminoso conhecido como "Nino", de 22 anos, permanece foragido. Durante as buscas, também foram apreendidos centenas de pinos de cocaína, rádios comunicadores, munições e balanças de precisão, além de um drone e celulares.


Crimes ordenados por detento


O jornal Correio do Povo apurou que as extorsões eram comandadas por Jocelito Gomes de Souza, que cumpre pena na Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ). Conhecido como "Mosquito", ele é pai do traficante Nino, um dos alvos da Operação Kidnapped.


Jocelito é tido pelas autoridades como um dos mais antigos patrões do tráfico em Gravataí. Com antecedentes por homicídio, roubo e porte ilegal de armas, o reduto dele é um local no entorno da parada de ônibus 104, que ficou conhecido como "Beco do Mosquito". Após permanecer quatro anos foragido, o criminoso foi preso em 2019 e, desde então, transferiu o controle da venda de drogas a dois filhos dele.


Fonte: Correio do Povo

0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page