top of page
Buscar

Professores da Rede Municipal de Ensino de São Leopoldo participam de formação sobre Cultura Indígena

Imagem: divulgação/ PMSL.

Professores de Educação Infantil da rede municipal e das escolas conveniadas participaram nesta terça-feira (12), de uma formação com os povos indígenas Kaingang, de São Leopoldo, e Mbya-Guarani, de Eldorado do Sul.  A atividade foi promovida pela Secretaria Municipal de Educação (Smed) da cidade leopoldense, por meio do Núcleo de Educação das Relações Étnico-Raciais (Nerer), e realizada no Parque Imperatriz.  


Visando enriquecer os trabalhos pedagógicos a serem desenvolvidos ao longo do ano, a cultura dos povos indígenas foi o destaque da imersão. Kaingangs e Guaranis compartilharam suas tradições e perspectivas. 


Para Roselaine Domingos de Castro Dias, assessora pedagógica do Nerer, o evento foi fundamental para oportunizar uma troca de saberes. “Os professores que participaram não só ouviram os indígenas falando do seu povo, mas também das suas histórias e da sua cultura. Conhecendo através deles, com eles falando, sem ser de forma estereotipada, os profissionais da educação podem ampliar as formas de trabalhar o tema nas escolas”, destacou. 


Além dos representantes indígenas, Barbara Beatriz Schofer Cruz, professora convidada de Campo Bom, trouxe sua experiência em integrar a cultura Guarani no ambiente escolar, desde o berçário até idades mais avançadas. O compartilhamento de materiais enriqueceu o aprendizado, potencializando a colaboração entre os povos originários e os educadores. 


Literatura indígena 


O evento foi marcado por um dia produtivo, onde os professores também absorveram conhecimento sobre a literatura indígena, destacando autores nativos. Além disso, biografias de figuras de destaque como Ailton Krenak, Sônia Guajajara, Mário Juruna, Paraguaçu e Davi Kopenawa, foram apresentadas, ampliando a compreensão e o reconhecimento da diversidade e importância dos povos originários.


Sobre o Nerer


O Nerer é o Núcleo de Educação para as Relações Étnicos-Raciais da Smed e compõe o Centro Municipal de Educação Inclusiva (Cemei) Paulo Freire. Seu trabalho de apoio pedagógico às escolas atendente as questões antirracistas, a implementação do artigo 26º da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e a legislação municipal nº 6.116 que destaca a importância de abordar a História e Cultura Afro-Leopoldense e Afro-Rio-Grandense.


Fonte: PMSL 

0 comentário

コメント


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page