top of page
Buscar

Rio dos Sinos e Guaíba devem ter cheia histórica nos próximos dias, projeta meteorologista do Inmet


Imagem: reprodução/ Jornal Repercussão.

Os níveis do Guaíba e do Rio dos devem subir rapidamente a partir desta próxima quinta-feira (2) e causar uma “cheia histórica” em municípios das imediações como Porto Alegre e demais cidades da Região Metropolitana e Vale do Sinos, alerta o meteorologista Marcelo Schneider, do Instituto Nacional de Meteorologista (Inmet).


Em entrevista ao Gaúcha+ desta quarta-feira (1º), o especialista explicou que o avanço da frente fria que atinge o Estado ocasiona a mudança de direção do vento, o que pode acelerar o aumento nos níveis dos rios.


Rios de outras regiões do RS, como o Taquari, desembocam no Guaíba e no Rio dos Sinos. Habitualmente, após períodos de chuva a água costuma levar entre três e quatro dias para chegar na Região Metropolitana e na Capital. Com a movimentação da frente fria durante a madrugada desta quinta-feira, o vento sul acelera a movimentação da água.


"Normalmente o Guaíba sobe mais, cerca de meio metro, 70, 80 centímetros, quando o vento vira de sul. A previsão é que amanhã (quinta-feira), com a entrada dessa massa de ar frio, a temperatura cair bastante, e a gente tem vento sul entre a quinta e a sexta-feira (3). Então certamente a virada do vento de sul para norte vai agravar ou vai fazer com que o Guaíba suba um pouquinho mais rápido", explicou.


Somada à questão do vento, a quantidade de água vinda do Rio Jacuí complementa a situação preocupante. "A gente conhece que do Jacuí, as águas que desembocam aqui para o Guaíba demoram cerca de três ou quatro dias, então, certamente, dadas as condições e o volume de chuva [no Vale do Rio Pardo], a gente pode enfrentar uma cheia histórica também aqui nas imediações do Guaíba", afirmou o meteorologista.


Conforme Schneider, o Rio dos Sinos já atingiu uma cota de cheia, especialmente em Lomba Grande e Novo Hamburgo. Esses níveis foram observados no segundo dia de chuva intensa, o que preocupa com a projeção da “descida da água” de outras regiões do Estado, que deve se concretizar até esta sexta-feira (3).


"Nas últimas 72 horas choveu 400 milímetros em Santa Maria, 270mm em Soledade, em São Gabriel e Caçapava do Sul, 200mm. (...) Essa chuva, principalmente das últimas 24, 48 horas, dessa região aqui do Vale, do Rio das Antas, região do Jacuí, Gravataí, Rio dos Sinos, Taquari, toda essa água vai demorar algumas poucas horas, em torno de seis, 10, 12 horas agora no período da noite, para escoar, para descer e agravar a situação dramática", projetou.


Fonte: GZH


0 comentário

Comments


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page