top of page
Buscar

São Leopoldo vai investir R$ 22 milhões em nova etapa do Programa Pavimenta São Léo

Imagem: Rodrigo Machado/ PMSL.

A um dia de completar um ano da apresentação da primeira etapa do Pavimenta São Léo, a prefeitura anunciou, nesta segunda-feira (26), a nova fase do programa. O Teatro Municipal foi o palco da apresentação, que contou com a presença do prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, vereadores, secretários e líderes de associações de moradores das regiões contempladas.


O Pavimenta São Léo: Mais mobilidade, valorização e qualidade de vida tem como objetivo a pavimentação, o capeamento e recapeamento asfáltico e o calçamento de ruas de chão batido. Lançado há um ano, o programa tem como meta alcançar todas as ruas da cidade possíveis de serem pavimentadas, até o fim de 2024.

 

A apresentação foi conduzida pelo secretário-geral de Governo, Nelson Spolaor, que anunciou um investimento de R$ 22 milhões para a realização das obras. Serão R$ 6 milhões em obras de calçamento com blocos de concreto, e aproximadamente R$ 16 milhões em pavimentação de capeamento e recapeamento asfáltico, em vias e avenidas estruturantes, de ligações e de acessos importantes. Além disso, R$ 4,5 milhões serão investidos para atender demandas de mobilidade urbana, conforme houver necessidade detectada pelas equipes técnicas.

 

O prefeito Vanazzi recordou as metas estipuladas no início de seu primeiro mandato. “Em 2005, assumi o compromisso de que queríamos calçar todas as ruas da cidade em até 12 anos. Agora, vamos conseguir chegar a essa marca, mesmo tendo uma interrupção do nosso governo, que atrasou esse processo. Hoje eu ando pelas comunidades e vejo as crianças podendo usar chinelo para ir para a escola, porque não tem mais barro no chão. Vi prédio de três andares sendo construído na Santa Marta, uma região que não atraía investimentos. Isso é resultado daquilo que planejamos lá em 2005, mas com planejamento sério, a longo prazo, que visava começo, meio e fim”, frisou.

 

Spolaor apresentou as especificações do programa e esclareceu a utilização dos recursos. “Este é um projeto do qual nós não precisaremos ir atrás de novos recursos. Tudo aquilo que será investido já está devidamente captado e licitado. Isso é fundamental para que possamos iniciar essas obras o quanto antes, já nos próximos dias, e mostra a disposição da nossa gestão em buscar os investimentos para a construção de uma cidade melhor para todos. Estamos revitalizando a Independência, que é o maior investimento e fica no Centro, mas antes disso atendemos muitas vias em todos os bairros da cidade, para que ninguém mais precise andar em cima do pó e do barro”, afirmou.

 

O titular da Secretaria do Orçamento Participativo (Semop), Fernando Menezes, falou sobre a importância da participação popular nas decisões. “Existe uma São Leopoldo antes e uma depois do prefeito Vanazzi. A criação do Orçamento Participativo na cidade é um marco, porque permite a participação efetiva da população nas decisões das ações do governo. Tudo que nós fazemos é construído no dia a dia com a população, e no Pavimenta São Léo, a hierarquização das obras de calçamento será dialogada via Orçamento Participativo com o povo pobre, o povo das vilas, que são aqueles que mais precisam e mais conhecem as suas necessidades”, destacou.

 

O presidente da Associação de Moradores do Jardim Luciana, Maicon Beck, falou sobre as prioridades da prefeitura. “Certa vez tive uma reunião com o prefeito e alguns secretários para apresentar uma demanda da nossa comunidade, que será atendida agora na segunda etapa do Programa. Nós queríamos que fosse contemplada na primeira etapa, e solicitei isso ao Vanazzi, mas ele foi franco e disse que havia outras prioridades, como a Santa Marta, e que a nossa região seria atendida depois. Fiquei um pouco incomodado, pois entendia que nosso problema era sim uma prioridade, mas dias depois entendi por que o prefeito disse aquilo. Um morador da Santa Marta fez uma solicitação ao vereador Adão Rambor, e eu acompanhei. Quando cheguei lá e vi a situação das ruas, com esgoto a céu aberto, percebi que havia mesmo outras prioridades”, contou.

 

O titular da Secretaria de Obras e Viação (Semov), Geraldo Passos, ressaltou a qualidade das obras realizadas pelo governo. “Nós não fazemos obras meia boca, que vão dar problemas ali na frente. Investimos e planejamos com foco em obras estruturantes, que sejam eficientes. Nos preocupamos com as pessoas, que elas tenham qualidade de vida, e eu tenho muito orgulho de participar de um governo com esses valores”, declarou.

 

A conselheira do Orçamento Participativo, coordenadora da Executiva Estadual da Central de Movimentos Populares e presidente da Associação de Moradores do Jardim Fênix, Janete Linhares, ressaltou a coragem da atual gestão. “Hoje eu estava debatendo com pessoas a respeito das obras da Independência, que estavam reclamando. Eu disse que para fazer uma obra desse tamanho, só mesmo um governo de muita coragem, porque não é fácil. Esse governo trabalha em todas as regiões da cidade e o Centro também precisa de atenção”, disse.

 

Como exemplo das vias que receberão pavimentação com blocos de concreto, o prefeito Vanazzi anunciou que a primeira rua será a Quatorze Bis, no bairro Santos Dumont. Ele anunciou algumas das principais vias que receberão capeamento ou recapeamento asfáltico, citando o exemplo do bairro Campina, onde será construído um novo binário para garantir mais mobilidade.


Investimentos até aqui

 

De 2019 a 2020, aproximadamente 200 vias receberam pavimentação, calçamento ou recapeamento asfáltico. Naquele mandato, foram R$ 25 milhões em investimentos. Já entre 2021 e 2023, foram mais R$ 30 milhões. A primeira etapa do Pavimenta São Léo, anunciado em 2023, contou com um investimento de R$ 8 milhões.


Fonte: PMSL

0 comentário

Komentáře


Grupo Star superior.png
Caixinha de perguntas Start.png
bottom of page